Últimas notícias

As cidades de São Paulo e Rio de Janeiro lideram em número de leitos no país

 

Os estados do Sudeste concentram 42% dos estabelecimentos de hospedagem do país, segundo censo divulgado pelo Ministério do Turismo. São mais 13 mil hotéis, pousadas, motéis, albergues, flats, com oferta de mais de 1 milhão de leitos, que colocam a região como detentora do maior parque hoteleiro nacional.

Na comparação com 2011, as capitais Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, juntas, tiveram crescimento conjunto de 18,5% no número de estabelecimentos e de 16,1% no de leitos. A capital paulista lidera no ranking nacional com 124,8 mil leitos disponíveis para turistas. São 41,7 mil a mais do que o Rio de Janeiro, que está na segunda posição. Já o número de leitos no Rio, que além de sede da Copa do Mundo, recebeu os Jogos Olímpicos em 2016, cresceu 23%. Mais que o dobro do percentual verificado na capital paulista, de 9,3% e menor do que Belo Horizonte (MG), com 27,3%.

Na comparação entre os estados do Sudeste, São Paulo é o líder regional com o maior número de empreendimentos hoteleiros (5,9 mil) e também de leitos (507,4 mil). Minas Gerais, que tem o maior número de municípios do país, é o segundo com 3,9 mil meios de hospedagem e 255 mil acomodações. Em seguida vem o estado do Rio de Janeiro com 2,7 mil hotéis e similares e 221 mil leitos; e o Espírito Santo com 688 empreendimentos que ofertam 54,7 vagas.

“Os dados indicam que houve um crescimento expressivo na oferta dos meios de hospedagem no Brasil com o ciclo de megaeventos. Além da abertura de novos hotéis, registramos a reforma e ampliação de estabelecimentos que já estavam em funcionamento”, destacou o ministro do Turismo, Marx Beltrão. “Esse é um legado que temos de trabalhar para movimentar a economia do país. Os hotéis e similares são tipos de estabelecimentos imprescindíveis para o desenvolvimento do turismo”, completou.

Brasil – O estudo, encomendado pelo Ministério do Turismo ao IBGE, mostra que o Brasil tem uma oferta de 31.299 meios de hospedagem, sem considerar o aluguel de imóveis por temporada ou casas de parentes e amigos. No total, o país está pronto para acomodar 2,4 milhões de pessoas simultaneamente nos quartos disponíveis. O levantamento revela que houve um crescimento de 71% na oferta de leitos nas capitais do Brasil de 2011 a 2016. De acordo com especialistas, o salto foi impulsionado pelo ciclo de megaeventos, com a Copa do Mundo e Olimpíada.

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Últimas notícias

Entre 2011 e 2016, número de estabelecimentos hoteleiros na capital catarinense obteve o maior crescimento entre as capitais da Região Sul. Oferta de leitos na cidade também cresceu: +7,7%

 

 

Segundo censo de hotelaria divulgado nesta quarta-feira (19) pelo Ministério do Turismo, em cinco anos as três capitais do Sul do Brasil registraram, juntas, crescimento de 8,9% no número de estabelecimentos de hospedagem (2011-2016). A alta foi puxada por Florianópolis (SC), que aumentou em 22,4% a sua rede hoteleira, passando de 254 para 311 hotéis, pousadas, pensões, apart-hotéis, albergues e motéis. Em Porto Alegre, o destaque foi o acréscimo no número de quartos: 7,3% a mais.

O número total de leitos disponíveis nas três capitais sulistas teve leve alta de 2,7%. Em 2011, Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC) e Curitiba (PR) tinham, juntas, 77,1 mil leitos de hospedagem, e em 2016 a oferta ganhou 2,1 mil leitos a mais, totalizando 79,1 mil.

“Os dados indicam que houve um crescimento expressivo na oferta dos meios de hospedagem no Brasil com o ciclo de megaeventos. Além da abertura de novos hotéis, registramos a reforma e ampliação de estabelecimentos que já estavam em funcionamento”, destacou o ministro do Turismo, Marx Beltrão. “Esse é um legado que temos de trabalhar para movimentar a economia do país. Os hotéis e similares são tipos de estabelecimentos imprescindíveis para o desenvolvimento do turismo”, completou.

A Região Sul concentra 5,4 mil estabelecimentos de hospedagem, o que representa uma participação de 17,4% na oferta de hospedagem do Brasil. Ao todo são 181,1 mil quartos e 434,8 mil leitos disponíveis (equivalente ao número de moradores de Santos, SP). Em relação à população, a macrorregião tem a segunda maior rede de hospedagem: são 19 estabelecimentos, 615 unidades habitacionais (UHs = quartos) e 1,47 mil leitos para cada 100 mil habitantes, números que só perdem para a Região Centro-Oeste.

O Rio Grande do Sul possui 1.915 empreendimentos de hospedagem, 61,3 mil unidades habitacionais e capacidade para hospedar 143,2 mil pessoas simultaneamente. No caso de Santa Catarina, são 1.782 estabelecimentos, 56,5 mil quartos e 146,8 mil leitos. Já o Paraná oferece 144,6 mil leitos, disponíveis em 63,2 mil unidades habitacionais de 1.760 estabelecimentos.

Dos 3 estados da Região, o Paraná é o que apresenta maior número de quartos por estabelecimento, o que indica empreendimentos de maior porte: média de 36, acima da média nacional (32) e somente atrás de São Paulo (37). Em Santa Catarina, o perfil é outro: 50% dos estabelecimentos é de pequeno porte. Na média de leitos disponíveis, Paraná e Santa Catarina aparecem depois de SP (87) e RJ (83), com média de 82.

Brasil – O estudo, encomendado pelo Ministério do Turismo ao IBGE, mostra que o Brasil tem uma oferta de 31.299 meios de hospedagem, sem considerar o aluguel de imóveis por temporada ou casas de parentes e amigos. No total, o país está pronto para acomodar 2,4 milhões de pessoas simultaneamente nos quartos disponíveis. O levantamento revela que houve um crescimento de 71% na oferta de leitos nas capitais do Brasil de 2011 a 2016. De acordo com especialistas, o salto foi impulsionado pelo ciclo de megaeventos, com a Copa do Mundo e Olimpíada.

 

 

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Qualificação

Cada uma receberá grupo de 12 alunos a partir de janeiro de 2018 dentro do Programa de Qualificação Internacional do Ministério do Turismo

A lista com os 10 colleges – termo para faculdade no Reino Unido – que receberão 120 estudantes brasileiros de turismo e hospitalidade dentro do Programa de Qualificação Internacional (PQI), do Ministério do Turismo, acabam de ser definidos pela Association of Colleges (AoC), parceira da Pasta.  São eles: Boston College, Bournemouth and Poole College, City College Plymouth, Edinburgh College, Exeter College, Grŵp Llandrillo Menai, Newcastle College, Sunderland College, Sussex Coast College Hastings, Westminster Kingsway College.

As instituições receberão, a partir de janeiro de 2018, os estudantes brasileiros selecionados pelo programa. Cada college receberá um grupo de 12 estudantes. Os interessados em concorrer a uma das vagas deverão se inscrever a partir da próxima segunda-feira (24), na página da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). As inscrições até às 17h, horário de Brasília, do dia 25 de agosto para fazer a inscrição. O edital com todos os detalhes do Programa pode ser acessado aqui.

“Com esta ação queremos repetir o sucesso do projeto piloto realizado em 2014 e estamos confiantes de que iremos alcançar os objetivos esperados, de fornecer um atendimento ao turista cada vez mais qualificado e capaz de atrair cada vez mais visitantes para o nosso país”, afirmou Rafael Luisi, Chefe da Assessoria de Relações Internacionais do Ministério do Turismo.

As vagas são destinadas a alunos regularmente matriculados em cursos de bacharelado, licenciatura, tecnólogo em Turismo e/ou Hospitalidade de instituições de ensino superior públicas ou privadas. São ainda pré-requisitos para a seleção, entre outras exigências, ter obtido pontuação acima de 600 no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM); comprovar proficiência em língua inglesa; além de ter cursado, no mínimo, 20% e, no máximo, 80% do currículo do curso superior.

SOBRE O CURSO – O curso será ministrado em instituições superiores do Reino Unido e terá formato exclusivo para o Programa de Qualificação do MTur. O tempo de duração é de aproximadamente 11 semanas com aulas teóricas e práticas. A implementação das bolsas de estudo será realizada pela Capes.

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Últimas notícias

No dia dedicado ao futebol brasileiro, a dica de turismo é visitar os estádios e conhecer museus e memoriais dedicados ao esporte mais popular do Brasil

 Por Geraldo Gurgel

Museu Brasileiro do Futebol – Crédito: Roberto Castro/MTur

O Brasil é conhecido como país do futebol, mas nem todos sabem que, além de um local para assistir as partidas do time do coração, os estádios espalhados pelo Brasil podem ser importantes atrativos turísticos. Muitas das arenas multiuso abrigam museus que contam a história do esporte que desperta paixões entre os brasileiros. No Dia Nacional do Futebol, celebrado nesta quarta-feira (19), a Agência de Notícias do Turismo selecionou algumas opções de passeios pelo Brasil.

No início do ano, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, visitou o estádio Santiago Bernabéu em Madri, Espanha, que é o atrativo turístico que mais fatura com visitação na cidade. Em 2016, as mais de um milhão de pessoas que estiveram em um dos mais famosos templos do futebol do mundo deixaram € 16 milhões, valor maior que os museus do Prado e Reina Sofia. “Como país do futebol temos um enorme potencial a ser explorado e o Ministério do Turismo está de olho nesse segmento de turismo para apoiar o setor”, comentou o ministro.

 

SANTOS (SP)

Na cidade portuária localizada a 70 km de São Paulo está o Estádio Vila Belmiro que abriga o Memorial das Conquistas. O local reúne os troféus do time, além de fotos dos atletas como o craque Neymar. O visitante também pode apreciar uma área dedicada ao Rei do Futebol, título concedido à Pelé, ídolo do Santos e do futebol mundial. O Memorial funciona de terça a domingo e também nos feriados, das 9h às 19h. Os preços variam de R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia) para quem deseja conhecer apenas o museu e R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia) para quem deseja a visita monitorada com acesso ao museu, camarote térreo, sala de imprensa e laterais do campo.

 

SÃO PAULO (SP)

Na capital paulista, o Museu do Futebol, no Estádio do Pacaembu, é um dos mais visitados e leva turistas do mundo inteiro a sentirem as emoções de uma partida de futebol. O acervo moderno e interativo reúne objetos e histórias de jogadores, clubes e do próprio futebol em 15 salas temáticas. O horário de funcionamento de terça a sexta-feira é das 9h às 16h e aos sábados, domingos e feriados das 10h às 17h. O ingresso pode ser comprado a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), com exceção do sábado, quando a entrada é gratuita. Ainda em São Paulo, os estádios Morumbi (São Paulo), Itaquera (Corinthians) e Allianz Parque – antigo Palestra Itália – (Palmeiras), oferecem visitas guiadas aos seus memoriais.

 

RIO DE JANEIRO (RJ)

A sede da Confederação Brasileira de Futebol, no Rio de Janeiro, abriga o Museu da Seleção Brasileira. São vídeos, fotos, troféus e objetos históricos que contam a trajetória da seleção pentacampeã mundial. Recursos tecnológicos levam o visitante a interagir no passeio e conhecer os grandes feitos do futebol do Brasil em Copas do Mundo. As visitas podem ser feitas todos os dias com exceção dos dias 25/12 e 01/01, das 10h às 18h com ingressos a R$ 22 (inteira) e R$ 11 (meia). Também no Rio, o culto à bola encontra no Maracanã o principal templo dos fiéis torcedores do futebol. No interior do estádio, o Museu do Futebol apresenta objetos e exposições com painéis e fotos sobre o futebol brasileiro, seus ídolos e grandes conquistas. O turista ainda encontra detalhes sobre a construção do estádio e grandes eventos realizados no Maracanã.

 

BELO HORIZONTE (MG)

O Museu Brasileiro do Futebol, no Estádio Mineirão, mostra personagens e histórias marcantes do futebol nacional e mineiro com muitas imagens e recursos tecnológicos, propiciando aos visitantes uma imersão no universo do esporte e do estádio. O Mineirão é um dos atrativos que integram o complexo de lazer da Pampulha e se apresenta como uma nova opção de cultura e entretenimento em Belo Horizonte. Na mesma região, em volta da Lagoa da Pampulha, o turista pode conhecer o conjunto paisagístico e de arquitetura moderna reconhecido pela Unesco, há um ano, como Patrimônio Mundial. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

SETOR

Estudo revela que após o ciclo de megaeventos o número de leitos nessas cidades passou de 373.673 para 639.352 de 2011 para 2016

Por Darse Júnior

Ponte Estaiada em São Paulo. Crédito: Embratur

Censo encomendado pelo Ministério do Turismo mostra que o Brasil tem uma oferta de 31.299 meios de hospedagem. No total, o país está pronto para acomodar 2,4 milhões de pessoas simultaneamente nos quartos disponíveis. O levantamento revela que houve um crescimento de 71% na oferta desse tipo de estabelecimento turístico nas capitais do Brasil de 2011 a 2016. De acordo com especialistas, o salto foi impulsionado pelo ciclo de megaeventos, com a Copa do Mundo e Olimpíada.

São Paulo é o estado que concentra o maior número de meios de hospedagem. Com 507.412 leitos nos vários municípios, é responsável por 21% de toda a oferta nacional. Os quatro estados da região Sudeste respondem por 43,1% do total de leitos do Brasil.

“O censo dos meios de hospedagem é fundamental para as diversas esferas de governo planejarem as políticas de turismo para os próximos anos. O mercado também tem nesta pesquisa importantes dados para ajudar os empreendedores a tomarem decisões acertadas”, comentou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

O último levantamento desse tipo foi feito em 2011 apenas com as capitais e regiões metropolitanas. Na ocasião, foram listados 5.036 meios de hospedagem em todas as capitais. Incluindo as regiões metropolitanas, o número subiu para 7.479. No censo atual, a quantidade de estabelecimentos de hospedagem apenas nas capitais brasileiras saltou para 5.791, um crescimento de 15%.

“Os dados indicam que houve um crescimento expressivo na oferta dos meios de hospedagem no Brasil com o ciclo de megaeventos. Além da abertura de novos hotéis, registramos a reforma e ampliação de estabelecimentos que já estavam em funcionamento”, destacou Marx Beltrão. “Esse é um legado que temos de trabalhar para movimentar a economia do país. Os hotéis e similares são tipos de estabelecimentos imprescindíveis para o desenvolvimento do turismo”, completou.

Entre as capitais que registraram o maior aumento proporcional na oferta de meios de hospedagem, destaca-se Belém. A maior cidade do Pará, registrou um salto de 51% de 2011 para 2016, período em que o número de estabelecimentos preparados para receber os visitantes saltou de 93 para 141.


Rio de Janeiro. Crédito: Embratur

A publicação técnica do IBGE, responsável pelo censo, destaca a Copa das Confederações (2013), a Copa do Mundo de Futebol (2014) e os Jogos Olímpicos (2016) como importantes indutores do desenvolvimento dos meios de hospedagem. “Os grandes eventos internacionais realizados no Brasil nos últimos cinco anos exigiram expressivos investimentos em infraestrutura, como a construção de novos estádios e reforma dos existentes, a ampliação e reaparelhamento de aeroportos e melhoramento da mobilidade urbana. Complementarmente, o setor hoteleiro também investiu em novas construções e ampliações de suas instalações”, explica o resumo técnico do IBGE. A pesquisa foi realizada em hotéis, motéis, flats, pousadas, entre outros. Não foram considerados o aluguel de imóveis por temporada ou casas de parentes e amigos.

De acordo com o Estudo da Demanda Turística Internacional – pesquisa realizada com mais de 37 mil visitantes internacionais em 2016–, o alojamento foi bem avaliado por 95,7% dos entrevistados. Entre 16 itens avaliados na pesquisa, os meios de hospedagem são o segundo mais bem avaliados, só perdem para a hospitalidade do brasileiro, com 98% de aprovação. Clique aqui para acessar o estudo completo.

 

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Crédito: Shutterstock

Primeira vinícola brasileira a envelhecer espumantes em uma cave submersa, a Miolo anuncia a imersão do segundo lote de seu Miolo Cuvée Tradition Branco Brut e revela outra novidade: garrafas do Miolo Cuvée Tradition Brut Rosé também serão colocadas no mar da província de Bretagne, na França.

A operação está agendada para o mês de junho e, assim como no primeiro lote que repousa atualmente no mar, os novos lotes permanecerão no local por um ano. O processo, cria caves submarinas em condições ideais: escuridão, umidade total, temperatura e pressão constante.

Segundo Adriano Miolo, superintendente do grupo, os efeitos resultantes da conservação dos espumantes no fundo do mar são observados em testes laboratoriais e degustações. Um rótulo submerso apresenta até 10 vezes mais compostos moleculares do que o envelhecido aos moldes tradicionais; esses compostos são responsáveis pela formação dos aromas e da complexidade do espumante. Em provas às cegas, os resultados indicaram destaques relevantes para afirmar a qualidade do método: os espumantes apresentam sabor mais rico e floral, adquirem complexidade sem perder o frescor, além de apuradas notas de manteiga e castanha.

Todos os efeitos da primeira submersão no Miolo Cuvée Tradition Branco Brut poderão ser conferidos em breve: eles serão retirados do mar entre outubro e novembro deste ano, quando serão comercializados em edição especial no Brasil e na Europa. Em 2018 serão conhecidos os resultados no Miolo Cuvée

TraditionBrut Rosé

“O mercado está com grandes expectativas em relação à retirada das garrafas do mar. Aqui e na Europa o final do ano é um momento de grande venda de espumantes e, sem dúvida, apreciadores e colecionadores vão querer ter em suas adegas e comemorações o primeiro produto brasileiro envelhecido em cave submersa”, resume Adriano Miolo.

Os rótulos da linha Miolo Cuvée Tradition são elaborados no Vale dos Vinhedos (RS) com uvas Chardonnay e Pinot Noir pelo Método Tradicional, com fermentação na própria garrafa; o processo é o mesmo utilizado pelas maisons francesas para a elaboração de Champagne.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Últimas notícias

Número leitos nas capitais nordestinas saltou de 108,4 mil para mais de 177 mil de 2011 a 2016

 

 

O número de leitos disponíveis para hospedagem nas nove capitais do Nordeste cresceu 63% nos últimos cinco anos. A região concentra a segunda maior oferta hoteleira do país, depois do Sudeste, e abriga em seus nove estados 7,4 mil empreendimentos com disponibilidade 540 mil leitos. Os dados constam da Pesquisa de Serviços de Hospedagem (PSH) divulgada nesta quarta-feira pelo Ministério do Turismo.

Entre as capitais nordestinas, Salvador é a cidade com maior oferta de leitos, 35,1 mil unidades, seguida de Fortaleza, com 30,7 mil, e Natal, com 28,4 mil. No entanto, Aracaju, em Sergipe, foi a que mais ampliou sua rede hoteleira de 2011 a 2016, registrando um aumento de 86,14% no número de acomodações disponíveis.  Maceió, em Alagoas, também teve crescimento expressivo, passando de 9,5 mil leitos para mais de 17,6 mil, um incremento de 85%.

Quando se trata da quantidade de empreendimentos hoteleiros (hotéis, pousadas, flats, motéis, albergues, entre outros), Teresina destaca-se entra as capitais brasileiras de maior crescimento neste quesito. A capital do Piauí, com 38,8% de expansão na rede hoteleira, perde somente para Belém (PA), onde a o número de estabelecimentos subiu 51%.

“Os dados indicam que houve um crescimento expressivo na oferta dos meios de hospedagem no Brasil com o ciclo de megaeventos. Além da abertura de novos hotéis, registramos a reforma e ampliação de estabelecimentos que já estavam em funcionamento”, destacou o ministro do Turismo, Marx Beltrão. “Esse é um legado que temos de trabalhar para movimentar a economia do país. Os hotéis e similares são tipos de estabelecimentos imprescindíveis para o desenvolvimento do turismo”, completou.

Em número de leitos houve expansão de oferta em todas as capitais do Nordeste, para onde pretendem ir mais de 50% dos brasileiros que viajarão até dezembro deste ano, segundo sondagem de intenção de viagem do Ministério do Turismo.

BRASIL –  O censo, encomendado pelo Ministério do Turismo ao IBGE, mostra que o Brasil tem uma oferta de 31.299 estabelecimentos de hospedagem, sem considerar meios alternativos como imóveis de aluguel. No total, o país está pronto para acomodar 2,4 milhões de pessoas simultaneamente nos quartos disponíveis. O levantamento revela que houve um crescimento de 71% na oferta desse tipo de estabelecimento turístico nas capitais do Brasil de 2011 a 2016. De acordo com especialistas, o salto foi impulsionado pelo ciclo de megaeventos, com a Copa do Mundo e Olimpíada.

 

 

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Espalhados por nove estados brasileiros, visitantes podem escolher entre mergulhos, escaladas, trilhas e esportes radicais enquanto apreciam as maravilhas da natureza

Uma boa opção para aproveitar as férias de julho é visitar um dos 73 parques naturais espalhados pelo País. As unidades de preservação foram consideradas pelo Fórum Econômico Mundial (FEM) como a melhor oferta de atrativos naturais do mundo, pois abrigam uma vasta diversidade de fauna e flora. Só no ano passado, mais de sete milhões de turistas visitaram as áreas. 

A procura pelo turismo de natureza é uma tendência mundial. Segundo a Organização Mundial do Turismo, a expansão do segmento está entre 15% e 25% ao ano. Além disso, uma resolução das Nações Unidas reconheceu o turismo sustentável como ferramenta para viabilizar economicamente a proteção de unidades de conservação, bem como para o desenvolvimento local.

Conheça alguns parque espalhados pelo Brasil:

Parque Nacional da Tijuca  Rio de Janeiro

tijuca

O número um no ranking de visitantes abriga o corcovado e o Cristo Redentor. As florestas do local são resultado do primeiro grande projeto mundial de reflorestamento, iniciado em 1861. No passado, a produção de carvão e café dizimaram quase toda a mata. Começou, então, um processo de desapropriação das fazendas e replantio de 100 mil árvores. Atrações como o Circuito do Vale Histórico, o Lago das Fadas, as Grutas e a Pedra Bonita fazem parte do roteiro de quem busca o parque como destino. 

 Parque Nacional da Serra dos Órgãos  Rio de Janeiro

olhos

Também no Rio de Janeiro, os turistas podem aproveitar o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, muito procurado para a prática de esportes radicais. Além de escaladas no Dedo de Deus e Agulha do Diabo, há também trilhas com mais de 200 quilômetros e vários graus de dificuldade, além dos banhos de cachoeira.

Parque Nacional do Itatiaia  Minas Gerais

itatiaia

Já na divisa entre o estado do Rio de Janeiro e Minas Gerais, o Parque Nacional de Itatiaia, o primeiro do Brasil, fica na Serra da Mantiqueira e abriga o Pico das Agulhas, um dos mais altos do País, com 2,8 mil metros, além de atrações como o Maciço das Prateleiras, o Vale do Aiuruoca, a Pedra do Altar e o Mirante do Último Adeus.

Parque Nacional do Iguaçu  Paraná

cataratas

O segundo parque mais visitado do Brasil abriga a Mata Atlântica da Região Sul, além das grandiosas Cataratas do Iguaçu. O local foi instituído, em 1986, como Sítio do Patrimônio Mundial Natural pela UNESCO e tem como opões de lazer trilhas, passeios de botes e voo de helicóptero. Restrições de acessibilidade não são empecilho para o turista que busca adrenalina, pois o parque tem atrações acessíveis para pessoas com mobilidade reduzida ou em cadeira de rodas.

Parque Nacional de Jericoacoara  Ceará

jericoacoara

No Ceará, a opção é o Parque Nacional de Jericoacoara, que permite não só turismo de natureza, mas também é espaço para pesquisas científicas e apreciação das formações rochosas. O local também conta com praias e passeios nos manguezais. 

Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha  Pernambuco

fernando de noronha

As praias e piscinas naturais com águas verde-esmeralda são um dos encantos do parque. Elas oferecem mergulhos no fundo do mar e uma visão de animais marinhos como polvos, lagostas, raias, tubarões e uma variedade de peixes. Para quem nunca viu golfinhos ou tartarugas de perto, essa é uma oportunidade.

Parque Nacional de Brasília  Distrito Federal

parque_bsb

A capital federal também oferece aos turistas atrações naturais, como o Parque Nacional, que dispõe de piscinas, trilhas, cachoeiras e rios. O parque foi fundado junto à cidade para assegurar a preservação de corpos d’água que cortam a região.

Parque Nacional Aparados da Serra  Rio Grande do Sul

aparados

Sentir-se pequeno em meio aos paredões verticais de até 700 metros do Cânon Itaimbezinho é uma das sensações que o turista terá ao visitar o Aparados da Serra. Ao longo das trilhas do Vértice, Cotovelo e do Rio do Boi estão a Mata Atlântica e a Floresta de Araucárias, belezas naturais que enriquecem o passeio.

Chapada dos Guimarães  Mato Grosso

guimarães

Sítios arqueológicos, grandes paredões de arenito e diversidade de fauna e flora fazem parte das atrações da Chapada dos Guimarães. A Cachoeira Véu da Noiva é um dos atrativos principais e conta com 86 metros de altura, que podem ser avistados de um mirante.

Parque Nacional de São Joaquim  Santa Catarina

joaquim

Rochas vulcânicas de 133 milhões de anos fazem parte da história do Parque de São Joaquim. O local foi criado para proteger a Mata de Araucárias e tem como cartões-postais a formação rochosa Pedra Furada e o Morro da Igreja, ponto mais mais alto da região, com 1.822 metros. Do Morro, o turista consegue observar a imensidão do parque.  

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Turismo

Fonte oficial: Portal Brasil Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Qualificação

Serão 120 bolsas para alunos de turismo e hospitalidade. Candidatos têm até 25 de agosto para preencher o formulário no site do CAPES. Cursos terão início em 2018

 

Por Mariana Oliveira

Foto: Paulino Menezes

O prazo para o início das inscrições dos estudantes de Turismo e Hospitalidade interessados acessar 120 bolsas de estudos para qualificação no Reino Unido foi adiado para o próximo dia 24. As inscrições poderão ser feitas na página da CAPES. A iniciativa faz parte do Programa de Qualificação Internacional em Turismo e Hospitalidade (PQI) do Ministério do Turismo. Os alunos têm até às 17h, horário de Brasília, do dia 25 de agosto de 2017 para fazer a inscrição. O edital com todos os detalhes do Programa pode ser acessado aqui.

“O Ministério do Turismo já realizou algumas ações pontuais de qualificação internacional, mas agora, com o Brasil + Turismo, estamos construindo um programa sólido, com acompanhamento de instituições sólidas como a Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Se queremos nos posicionar junto aos principais destinos turísticos do mundo, temos que olhar com muita atenção e investir na qualificação profissional daqueles que estão na linha de frente do atendimento ao turista”, comenta o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

As vagas são destinadas a alunos regularmente matriculados em cursos de bacharelado, licenciatura, tecnólogo em Turismo e/ou Hospitalidade de instituições de ensino superior. São ainda pré-requisitos para a seleção, entre outras exigências, ter obtido pontuação acima de 600 no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM); comprovar proficiência em língua inglesa; além de ter cursado, no mínimo, 20% e, no máximo, 80% do currículo do curso superior.

SOBRE O CURSO – O curso em instituição superior do Reino Unido terá formato exclusivo para o Programa de Qualificação do MTur. O tempo de duração é de aproximadamente 11 semanas com aulas teóricas e práticas. A implementação das bolsas de estudo será realizada pela Capes. A alocação dos estudantes nas instituições internacionais será de responsabilidade da Association of Colleges, outro parceiro do Ministério do Turismo no programa.

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Institucional

Documento final do MTur, construído com a colaboração de pesquisadores e da sociedade, deve ser divulgado até o fim do ano

Por André Martins 

Foto: Roberto Castro

Termina nesta sexta-feira (21) o prazo para a apresentação de sugestões na consulta pública sobre a elaboração de uma Política Nacional de Qualificação para o setor realizada pelo Ministério do Turismo. Até esta segunda-feira (17), o órgão havia recebido 121 contribuições de cidadãos, gestores, acadêmicos e empresários no processo, iniciado em 03 de julho.

O objetivo é garantir a participação da sociedade na definição do documento, que vai nortear diretrizes para a formação de jovens e adultos. O texto preliminar resulta de parceria com a Universidade de Brasília (UnB) e foi elaborado após a realização de pesquisas, oficinas e seminários em vários estados, que contaram com especialistas de nove instituições públicas de ensino. (Acesse aqui o documento)

 A secretária nacional de Qualificação e Promoção do Turismo, Teté Bezerra, lembra que a consulta tem o intuito de garantir o atendimento das necessidades de capacitação no setor. “Estamos empenhados na concepção de uma política que contemple todas as particularidades do turismo no país e proporcione ainda mais qualidade no atendimento a visitantes. Por isso, é importante que os interessados acessem o documento preliminar e façam suas sugestões”, incentiva.

Dúvidas sobre o processo podem ser esclarecidas pelo e-mail consultaqualificacao@turismo.gov.br , da Coordenação-Geral de Qualificação Turística do MTur.  As contribuições da consulta serão analisadas e compiladas por pesquisadores do projeto e, em seguida, apresentadas ao Conselho Nacional de Turismo (CNT). O documento final deve ser publicado até o fim de 2017.

BRASIL + TURISMO – A definição da Política Nacional de Qualificação é uma das ações do Brasil + Turismo, um pacote de medidas do governo federal, lançado em abril e voltado ao desenvolvimento do setor.

Fazem parte do plano iniciativas como a plataforma Brasil Braços Abertos, que proporciona aulas pela internet a trabalhadores como taxistas e atendentes de hotéis ou pessoas que pretendem atuar no setor turístico. Os interessados devem se cadastrar, até 30 de setembro, no endereço: brasilbracosabertos.turismo.gov.br.

Outra ação de capacitação é o Programa de Qualificação Internacional em Turismo e Hospitalidade (PQI). Em 2018, 120 estudantes de instituições públicas e privadas de ensino superior vão contar com bolsas para a realização de cursos de aprimoramento no Reino Unido. Eles precisam, entre outras exigências, ter obtido mais de 600 pontos no Enem e comprovar domínio de inglês.

As inscrições começam em 17 de julho, por meio do portal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O cadastro deve ser feito até às 17h, hora de Brasília, de 25 de agosto.

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.