AGENDA INTERNACIONAL

Em seu discurso, Álvaro Antônio destacou as principais conquistas do setor, em 2019, e mostrou oportunidades de crescimento do turismo

Com informações de Macau (China), Kiara Goulart

Ministro do Turismo do Brasil, Marcelo Álvaro Antônio, na Abertura do Fórum Global de Economia do Turismo. Crédito: Elano Stuckert/MTUR

Atração de investimentos para o Brasil. Esse foi o foco do discurso do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, durante a abertura do Fórum Global de Economia do Turismo (GTEF, sigla em inglês), realizada em Macau, na China. Para uma plateia repleta de empresários e especialistas do setor, o ministro compartilhou as ações já realizadas pelo Governo Federal, como a abertura das empresas aéreas ao capital estrangeiro e a isenção de vistos à países estratégicos, que estão tornando o Brasil um grande destino de visitantes e de investimentos.

“Regidos agora por uma economia eminentemente liberal, assumimos o compromisso de melhorar o ambiente de negócios, e já há várias evidências nessa direção. Temos as mudanças na legislação trabalhista, que aprimoram as condições do investimento privado, cito aqui a abertura de empresas aéreas ao capital estrangeiro, o aproveitamento dos nossos Patrimônios Mundiais, gestão compartilhada de áreas do Estado, entre outras medidas que dão confiança a quem quer investir no nosso país”, pontuou.

Acompanhe no nosso twitter: @MTurismo

Ainda durante a abertura oficial do Fórum Global de Economia do Turismo, o ministro agradeceu a oportunidade de representar o Brasil como convidado de honra e reforçou as principais conquistas do setor em 2019. Entre elas está a isenção de visto para os Estados Unidos, Japão, Austrália e Canadá, e a abertura do capital estrangeiro ao setor aéreo com a chegada das low costs ao Brasil. “Estou aqui para estreitar o relacionamento com a China, que é o maior parceiro comercial do nosso país”, concluiu.

Além da abertura, Álvaro Antônio, junto ao ministro do Turismo da Argentina, Gustavo Santos, concedeu uma entrevista coletiva com a imprensa local, e tratou de assuntos como o aumento do fluxo de chineses para o Brasil; Macau como destino para brasileiros conhecerem a China e possibilidades para tornar o ambiente de negócios do Brasil juridicamente seguro para facilitar investimentos de longo prazo.

“O trabalho em conjunto entre os países do Mercosul vai entregar produtos do setor interessantíssimos aos turistas de longa distância. Nosso objetivo é facilitar esse intercâmbio entre a China e o Brasil”, disse o ministro do turismo brasileiro. Macau e Brasil já têm isenção de visto há 20 anos. O objetivo é a ampliação de 3 para 12 visa centers em um acordo de cooperação entre o Itamaraty e o MTur.

Após a coletiva de imprensa, os ministros do Brasil e Argentina foram peças-chave de um almoço em homenagem aos países. Na ocasião, Marcelo Álvaro Antônio direcionou o seu breve discurso aos investidores presentes e reforçou a abertura de mercado em um novo momento que o Brasil vive. “Nós temos grandes destinos que interessam os chineses como o Pantanal, Foz do Iguaçu e também oferecemos uma oportunidade grande no turismo de negócios”, afirmou.

Neste ano, além de ter o Brasil, a Argentina e a província chinesa de Jiangsu como homenageados, a organização aposta em promover, pela primeira vez, a Conferência Mundial de Investimento e Financiamento do Turismo, na qual participam especialistas em investimento e líderes do turismo de topo a nível mundial.

SOBRE A CHINA

O país oriental é um dos que mais emitem turistas para o mundo. Hoje, dos mais de 141 milhões de chineses que viajam todo ano, cerca de 60 mil escolhem o Brasil como destino, tendo como principais motivações o turismo de negócios e o ecoturismo. Dados do Perfil da Demanda Turística Internacional, do Ministério do Turismo, mostram que os chineses movimentam, por dia, cerca de US$ 65. Destinos como São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Foz do Iguaçu (PR) e Manaus (AM) são alguns dos mais visitados por eles.

Edição: Victor Maciel

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

RECONHECIMENTO

MTur incentiva a participação de gestores públicos, privados e profissionais da área na seleção, cujos vencedores serão conhecidos em dezembro

Por André Martins

Iniciativa com comunidade de Alter do Chão (PA) foi premiada na última edição do concurso. Crédito: Arquivo Pessoal

Gestores públicos, privados e representantes da sociedade civil responsáveis por ações inovadoras no mercado de viagens têm até esta quinta-feira (17) para inscrever projetos no 2º Prêmio Nacional do Turismo (CLIQUE AQUI PARA INSCRIÇÕES). Organizada pelo Ministério do Turismo em parceria com o Conselho Nacional de Turismo (CNT), a seleção busca identificar, destacar e disseminar boas práticas no setor, cujos representantes serão reconhecidos com a entrega de troféus (ACESSE AQUI O EDITAL).

Cumprindo agenda internacional na China, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, estimulou a participação no processo. “Eu convido a vocês, empreendedores, gestores, todas as pessoas que têm projetos para o desenvolvimento desse setor, que façam suas inscrições. O nosso objetivo é fazer uma grande festa de valorização desses profissionais, que tanto têm contribuído com o setor do turismo e com toda a cadeia produtiva do nosso Brasil, ajudando cada vez mais a gerar emprego, renda e inclusão social por meio do turismo”, justifica o ministro.

No grupo ‘Iniciativas de Destaque’, o Prêmio envolve 11 categorias: Fortalecimento da Gestão Integrada e Descentralizada do Turismo; Gestão de Dados e Monitoramento no Turismo; Sensibilização, Qualificação, Certificação e Formalização no Turismo; Aproveitamento do Patrimônio Cultural para o Turismo; Aproveitamento do Patrimônio Natural para o Turismo; Turismo de Base Local; Produção Associada ao Turismo; Turismo Social, Tecnologia no Turismo; Marketing e Comercialização do Turismo; Melhoria do Ambiente de negócios e Atração de Investimentos e Turismo Social.

Podem participar entidades públicas; instituições do Sistema S, como Sebrae, Senac e Sesi; entidades da sociedade civil organizada; pessoas jurídicas; representantes de grupos coletivos e empreendimentos turísticos. As iniciativas devem ser aplicáveis especificamente no turismo, apresentar resultados comprovados e benefícios que tenham afetado positivamente o visitante e o desenvolvimento do setor nos últimos 24 meses, além de não terem sido premiadas anteriormente.

Os projetos serão avaliados por uma comissão julgadora, composta por representantes do MTur, do CNT e especialistas. O resultado preliminar da etapa de habilitação vai ser divulgado em 30 de outubro, e o dos finalistas, no dia 22 de novembro, no site www.turismo.gov.br. Os concorrentes finais serão conhecidos em 29 de novembro, após um prazo para a apresentação de recursos. O anúncio dos vencedores (primeiro, segundo e terceiro colocados) ocorrerá durante uma cerimônia marcada para 5 de dezembro deste ano, em Belo Horizonte (MG).

VISIBILIDADE

O 1º Prêmio Nacional do Turismo, entregue em dezembro de 2018, no Rio de Janeiro, consagrou sete iniciativas que favoreceram o fortalecimento do mercado de viagens, entre um total de 208 projetos inscritos. Na categoria Inovação Tecnológica, o vencedor foi o Voucher Digital de Barreirinhas (MA), porta de entrada dos Lençóis Maranhenses. O sistema, desenvolvido conjuntamente com o Sebrae, usa pulseiras eletrônicas, distribuídas a turistas por agências de turismo credenciadas, que monitoram a procura por atrativos e subsidiam gestores públicos com estatísticas.

11_10_19_voucher_digital_barreirinhas_ma_credito_pefeitura_municipal.jpg

Projeto de pulseiras eletrônicas, em Barreirinhas (MA), venceu a categoria inovação tecnológica em 2018. Crédito: Arquivo Pessoal

O prefeito da cidade, Albérico Filho, conta que o reconhecimento aumentou a busca pela regularização de serviços junto ao Cadastur e despertou o interesse de municípios próximos. “Depois do Prêmio, estamos sendo muito procurados para que a gente faça palestras e divulgue essa ferramenta, extremamente importante para o gerenciamento do turismo. O Prêmio deu muito mais visibilidade à necessidade de inovação que precisamos ter para estimular o crescimento turístico e fazer o Brasil ocupar um papel de destaque no turismo internacional”, ressalta o prefeito.

Já a operadora de viagens Vivejar, primeira colocada em 2018 na categoria Turismo de Base Comunitária e Produção Associada ao Turismo, registrou expressivo crescimento na definição de parcerias. Criada há três anos, a empresa é especializada em roteiros que promovem experiências em parceria com comunidades tradicionais, como na periferia de São Paulo, em áreas de produção de cerâmica do Vale do Jequitinhonha (MG) e comunidades ribeirinhas do Amazonas e do Pará, além de comunidades indígenas do Mato Grosso.

A diretora da Vivejar, Marianne Costa, comemora avanços conquistados. “O fato de a gente ter ganhado o Prêmio do MTur, somado ao Prêmio Braztoa de Sustentabilidade, em 2018, abriu muitas portas com parceiros internacionais. Eles se preocupam muito com a reputação da empresa no país, e o Prêmio abriu possibilidades com empresas que talvez, nesse momento, a gente ainda não tivesse. Isso ampliou muito a nossa visibilidade e fez os nossos roteiros estarem hoje em muito mais prateleiras”, relata.

PROFISSIONAIS

O 2º Prêmio Nacional também vai reconhecer, na forma de medalhas e certificados, profissionais inovadores ou que tenham atuado pelo desenvolvimento do ramo nos últimos 24 meses. Esta seleção permite somente a participação de pessoas físicas, nas categorias Academia, Governo (Dirigentes e Técnicos), Empreendedores de Médio e Grande Porte, Micro e Pequenos Empreendedores, Organizações Não Governamentais, Mídias Sociais e Imprensa.

Podem participar agentes públicos, parlamentares, professores, pesquisadores, cientistas, empresários, profissionais do terceiro setor, jornalistas, blogueiros e influenciadores digitais. A inscrição deve ser feita pelos próprios profissionais ou terceiros, desde que haja confirmação quanto à ciência do indicado, por meio do site www.turismo.gov.br. Os finalistas passarão por uma votação popular pela internet, que estará disponível no site do MTur no período de 14 de novembro a 1º de dezembro de 2019.

No Prêmio Nacional de Turismo de 2018, também foram reconhecidos cinco profissionais com atuação destacada na área, que disputaram uma votação popular com outros 24 finalistas, num total de 44,2 mil avaliações. Confira aqui a relação de agraciados e os trabalhos desenvolvidos.

Edição: Victor Maciel

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Últimas notícias

Oportunidade é voltada para brasileiros e estrangeiros atuantes no setor e tem o propósito de impulsionar a qualificação de gestores

O Ministério do Turismo está com inscrições abertas para o curso “Gestor de Turismo” por meio da Plataforma de Engajamento e Aprendizagem – PEA. A formação profissional gratuita e online, promovida pelo MTur desde 2018, foi atualizada e tem como público-alvo maiores de 18 anos, preferencialmente gestores públicos e privados de qualquer atividade relacionada ao setor de turismo.

A formação de 50h é dividida em 35 unidades e abrange os seguintes temas: planejamento; elaboração de projetos; legislação sobre turismo e contratações; programas e ações do MTur. O aluno terá acesso às vídeo-aulas e atividades por meio de qualquer dispositivo com acesso à internet, como smartphone, tablet ou computador.

As inscrições podem ser feitas até o dia 3 de maio de 2020 e o prazo para concluir o curso é até o dia 6 de julho de 2020. O próprio aluno emite o certificado de curso profissionalizante pela plataforma do Canal Gestor de Turismo. Clique aqui para se inscrever.

Neuza Santos, coordenadora-geral de Qualificação do Turismo, afirma que a revisão feita não anula a edição anterior. “Revisamos apenas alguns tópicos para trazer pontos mais atuais à capacitação, portanto, a certificação emitida no ano passado continua valendo”, afirma Santos. A coordenadora ressalta que os alunos podem refazer o curso para se atualizarem e lembra, ainda, que aqueles que não concluíram as aulas na edição de 2018 podem retomá-las de onde pararam.

No ano passado, 9.794 pessoas se inscreveram, entre brasileiros dos 27 estados e estrangeiros de 17 países. São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais foram os maiores emissores nacionais de inscrições. Por outro lado, Argentina e Portugal lideraram em número de alunos internacionais inscritos.

A plataforma também possibilita a celebração de Termo de Compromisso com o Ministério do Turismo pelo perfil de representante: gestor.turismo.gov.br/representante. O documento pode ser gerado e assinado eletronicamente por instituições públicas e privadas representativas do setor com interesse em cooperar para o sucesso da política de qualificação como diferencial de desenvolvimento do turismo e possibilitar a gestão da oferta do curso com o acesso aos dados específicos por região (quantidade de alunos cadastrados, em andamento e concluintes).

Dúvidas e informações adicionais podem ser respondidas pela central de atendimento: 0800 200 8484 e pea@turismo.gov.br.

Edição: Rafael Brais

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

TURISMO RELIGIOSO

Ao todo, mais de 250 mil pessoas passarão pelas cidades onde serão realizadas as celebrações

Por Victor Maciel

 

Santuário Nacional de Aparecida (SP) deve receber mais de 170 mil pessoas neste sábado (12). Crédito: Marco Ankosqui/MTUR

Além de ser um dia dedicado às crianças, o 12 de outubro também será marcado pela fé e oração de milhares de pessoas que visitarão duas das principais festas religiosas do país. O Círio de Nazaré e a Festa da Padroeira, celebrados nos estados do Pará e de São Paulo, respectivamente, devem gerar um fluxo turístico de mais de 250 mil pessoas durante todo o dia de sábado. Para se ter uma ideia, apenas a festa paraense deve movimentar US$ 32 milhões, no período, de acordo com levantamento feito pela Secretaria Estadual de Turismo do Pará.

A festa, inscrita em 2013 na lista da Unesco de patrimônios imateriais da humanidade, espera receber 83 mil pessoas neste ano. Já em Aparecida (SP), onde está localizado o segundo maior santuário do mundo, ficando atrás apenas da Basílica de São Pedro, no Vaticano, são esperadas mais de 170 mil pessoas entre turistas e excursionistas. No ano, os locais recebem cerca de 2 e 12,5 milhões, respectivamente.

O Calendário Nacional de Eventos, ferramenta do Ministério do Turismo, conta ainda com outras sete festas religiosas celebradas no dia 12. Ao todo, o país conta com 513 cadastradas no site do órgão. No Brasil, o turismo religioso movimenta cerca de 20 milhões de viagens por ano e é responsável por injetar R$ 15 bilhões na economia brasileira, aquecendo atividades do comércio e serviços com a geração de emprego e renda.

Segundo o Departamento de Estudos e Pesquisas da Pasta, anualmente são feitas 8,1 milhões de viagens domésticas movidas pela fé (turistas, sem contar excursionistas). Se somarmos os excursionistas, chegamos a 18 milhões de viagens com essa motivação. Quando falamos em turistas estrangeiros que vêm ao Brasil com fins religiosos, este número é de aproximadamente 30 mil ao ano.

O Ministério do Turismo tem trabalhado para desenvolver o turismo religioso no país. Um exemplo é a Região Sul, que possui um exemplo exitoso de roteiro integrado entre países vizinhos: a Rota das Missões. Em abril deste ano, os ministros do Turismo do Mercosul assinaram um acordo que, de forma definitiva, institui a Rota do Caminho dos Jesuítas.

TURISMO RELIGIOSO – Os roteiros de fé e peregrinação são fortes incentivadores de pequenos negócios e investimentos, movimentando economias locais em setores como indústria, comércio, serviços e artesanato, com geração de emprego e renda em todas as regiões do país. O Brasil conta com diversos eventos e atrativos religiosos que arrematam multidões e há casos em que duas ou mais religiões se misturam num mesmo evento. Se fizermos um tour pelo turismo religioso no Brasil, vamos perceber a diversidade de opções que o país oferece.

Edição: Rafael Brais

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

NOVA AÉREA

Nesta sexta-feira, companhia argentina realizou voo inaugural entre Buenos Aires e Rio de Janeiro

Por Victor Maciel

Voo inaugural saiu de Buenos Aires para Rio de Janeiro. Crédito: Flybondi/Divulgação

O Brasil tem mais uma empresa aérea low cost operando para o país. A companhia argentina Flybondi realizou seu voo inaugural nesta sexta-feira (11/10), saindo de Buenos Aires e chegando ao Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. Autorizada a operar pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) em julho, a Flybondi é a terceira low cost estrangeira a voar para o Brasil.

Com a chegada da Flybondi, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, destacou a importância da entrada de novas companhias para aumentar a conectividade e a competitividade no setor. “A nova operação traz mais ofertas de baixo custo para os viajantes e faz parte de uma nova estratégia do Turismo, que coloca o setor no centro da agenda econômica do país. Vivemos um momento extremamente propício ao ambiente de negócios no Brasil, com impacto direto na vida da população, ampliação da disponibilidade de voos e a consequente redução de custos”, afirmou.

Além do Rio de Janeiro, a Flybondi já anunciou que deve começar a operar em Florianópolis ainda em 2019, com três voos semanais. A expectativa com a chegada da companhia aérea é de que mais turistas argentinos venham ao país, além do fortalecimento de uma gestão integrada do turismo com os países vizinhos. Segundo dados do Estudo da Demanda Turística Internacional do Ministério do Turismo, a Argentina foi o principal emissor de turistas estrangeiros ao Brasil em 2018, com quase 2,5 milhões de argentinos vindo ao país.

A primeira empresa estrangeira especializada em passagens de baixo custo a operar voos regulares internacionais para o Brasil foi a chilena Sky Airline, em novembro do ano passado. As rotas contemplam o trajeto direto de Santiago, no Chile, para os aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro; de Guarulhos, em São Paulo, e Hercílio Luz, em Florianópolis. A média é de cinco voos semanais para cada um desses terminais.

Logo depois, o país passou a contar também com a europeia Norwegian Air, que teve sua autorização concedida pela Anac em agosto de 2018. As vendas das primeiras passagens começaram no fim de novembro de 2018 para voos diretos entre Londres, no Reino Unido, e Rio de Janeiro, realizados desde março deste ano. A rota já tem voos às segundas, quartas e sextas-feiras, além de domingos, em aeronave com capacidade para até 344 passageiros.

Edição: Vagner Vargas

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

FIT

Ministro Marcelo Álvaro Antônio participou da abertura do evento que recebeu mais de 100 mil visitantes neste ano

Por Cecília Melo, enviada especial

Ministro do Turismo participa da abertuta da FIT América Latina. Crédito: Roberto Castro/MTur

De portas abertas ao público a partir deste sábado (05.10), a FIT América Latina reúne, em Buenos Aires, capital da Argentina, mais de 50 países até a próxima terça-feira (08.10). O objetivo é promover o turismo e demonstrar o potencial econômico do setor no mundo.

Com estandes próprios de mais de dez destinos turísticos, o Brasil marca presença na feira. A missão é, além de mostrar o potencial e diversidade cultural, ampliar ainda mais o fluxo turístico com a Argentina, o principal emissor de visitantes estrangeiros ao país.

Em 2018, o Brasil recebeu 2,4 milhões de turistas argentinos que injetaram US$ 1,625 bilhão na economia brasileira. Presente na abertura da FIT, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, ressaltou a importância da participação brasileira no evento para promover ainda mais intercâmbio turístico entre Brasil e Argentina, e também com o Mercosul. “Tratamos da conectividade aérea, de cruzeiros marítimos, que são fundamentais para a geração de emprego e renda para o nosso Brasil. Vamos fortalecer os laços para que esse trabalho, em conjunto, possa produzir resultados positivos para o Brasil e para a Argentina”, afirmou. 

Álvaro Antônio também participou do desenlace da fita, cerimônia que marcou o início da feira, juntamente com o anfitrião e secretário de Turismo da Argentina, Gustavo Santos; com o presidente da FIT, Gustavo Hani; e com ministros de outros países do Mercosul.

Em um discurso emocionante e contundente, o secretário de Turismo da Argentina, Gustavo Santos, detalhou as principais ações e resultados do setor ao longo dos últimos anos no país. Os avanços em conectividade, abertura do mercado ao mundo, os fatores que levaram mais argentinos a viajar no próprio país e o desenvolvimento territorial foram apresentados ao público pelo secretário.

“Devemos pensar juntos para alcançar resultados. Pensar diferente não pode ser um obstáculo. Podemos sempre entrar em acordo, pois temos uma enorme responsabilidade. Com a tecnologia tomando o lugar do homem, será do turismo o maior posto de trabalho porque trabalhamos com gente, com sonhos, com empatia, em servir ao próximo”, ressaltou Santos. 

O secretário afirmou ainda que o turismo precisa estar sempre associado à preservação ambiental e que ainda falta conectividade entre os países. Ele ainda complementou que atualmente já é possível aliar segurança com facilitação de procedimentos, principalmente na imigração, tornando o processo mais ágil. 

“Queremos tornar nossos destinos turísticos mais integrados e conectados com os países vizinhos, como o Brasil, um grande parceiro para alavancar nosso turismo. O único limite somos nós mesmos”, ressaltou. “Estamos falando de um setor de mão de obra intensiva, um setor que conecta as pessoas e, por isso, deve ter prioridade absoluta nas agendas estratégicas”, comentou Santos, registrando que a Argentina é o sétimo país que mais cresceu no turismo em 2018. 

Para Gustavo Hani, presidente da FIT, o turismo é atual, é o futuro e o desenvolvimento. “E a FIT é onde acontecem os negócios de nosso setor, onde são revelados interesses e as necessidades dos viajante, bem como a impressionante contribuição à nossa indústria, seja em termos de oportunidades de desenvolvimento econômico, geração de novos negócios, bem como conhecimento e prazer na experiência de viagem”, afirmou 

Brasil protagonista

Os destinos turísticos brasileiros marcam presença na feira. Com 200 metros quadrados, o estande do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) conta com a presença de 24 co-expositores (14 destinos e 10 empresas). Curitiba, Bento Gonçalves, Gramado, São Sebastião, Pantanal (MS), Brasília, Salvador, São Miguel das Missões (RS), Ilhabela (SP), João Pessoa, Manaus, São Paulo e Canela (RS) são os destinos presentes no estande do Brasil.

Outro destaque fica por conta do número de destinos que contam com um estande próprio. Nesta edição, Bombinhas, Búzios, Balneario Camboriú, Ceará, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Alagoas, Florianópolis e Porto de Galinhas têm espaço exclusivo para divulgação.

Edição: Rafael Brais

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

VIAGEM INTERNACIONAL

Durante o evento, o ministro do Turismo buscará atrair investimentos para o setor no país

Por Victor Alves

 

Visita da delegação chinesa, em abril, ao Ministério do Turismo para oficializar o convite do Brasil ao Fórum Global de Economia do Turismo (GTEF) 2019. Crédito: Roberto Castro/MTur

O potencial turístico do Brasil será um dos destaques da 8ª edição do Fórum de Economia de Turismo Global (GTEF), realizado em Macau, na China, entre os dias 13 e 15 de outubro. Com o tema “Turismo e Lazer: Para uma vida melhor”, o evento reunirá os principais líderes mundiais, além de investidores e especialistas do setor. Nesta edição, o Brasil assume a cadeira de país convidado de honra, que foi ocupada no ano passado pela União Europeia.  

“É com grande responsabilidade que assumiremos este importante lugar e mostraremos o porquê chegamos até lá. Temos uma capacidade turística imensa que já está movimentando a economia do país e gerando resultados positivos para o setor. Vamos continuar trabalhando para expandir ainda mais estes números, e a China é uma parceira estratégica para isso”, destacou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que chefiará a delegação brasileira durante o evento.

Além da abertura do Fórum 2019, Álvaro Antônio realizará encontros com empresários do setor com o intuito de atrair investimentos para o Brasil, gerando emprego e renda para a população. Infraestrutura, transporte, parques temáticos/naturais e resorts são as áreas prioritárias para buscar incentivos do mercado chinês. O ministro também se reunirá com os representantes da Organização Mundial do Turismo (OMT), do governo de Macau e com os organizadores do GTEF.  

De acordo com os organizadores do Fórum, o potencial do Brasil vai muito além da economia e das belezas naturais, passando pela saborosa culinária regional, sons, culturas, entre outras características marcantes. O órgão internacional apontou ainda o país como um ótimo lugar para a realização de negócios, dando destaque para a cidade de São Paulo (SP).

SOBRE A CHINA – O país oriental é um dos que mais emitem turistas para o mundo. Hoje, dos mais de 141 milhões de chineses que viajam todo ano, cerca de 60 mil escolhem o Brasil como destino, tendo como principais motivações o turismo de negócios e o ecoturismo. Dados do Perfil da Demanda Turística Internacional, do Ministério do Turismo, mostram que os chineses movimentam, por dia, cerca de US$ 65. Destinos como São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Foz do Iguaçu (PR) e Manaus (AM) são alguns dos mais visitados por eles.

Edição: Cecília Melo

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Últimas notícias

O item foi o que mais apresentou redução entre os itens não-alimentícios pesquisados pelo instituto

Por Victor Maciel

Passagens aéreas foram o item não-alimentício com maior redução para o consumidor, segundo o IBGE. Crédito: Roberto Castro/MTur

As passagens aéreas no Brasil ficaram mais baratas em 2019. A constatação é da Pesquisa Mensal do Comércio, divulgada nesta quinta-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No acumulado de janeiro a setembro deste ano, o preço do bilhete teve uma queda de 16,85%, item não-alimentício com a maior redução para o consumidor brasileiro.

A diminuição no valor das passagens aéreas é uma das frentes que o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, vem trabalhando para o desenvolvimento do setor no Brasil. Segundo ele, o índice é uma resposta de algumas das ações que a Pasta vem realizando para estimular as viagens domésticas. “Isso é resultado de um trabalho importante que estamos realizando para tornar o turismo mais acessível. Com a atração de novas empresas e destravando legislações que emperram o setor, poderemos proporcionar aos brasileiros mais oportunidades de conhecer o país”, comemorou.

No final de setembro, durante agenda em São Paulo, Álvaro Antônio propôs a criação de um grupo de trabalho que buscará reduzir o preço das passagens aéreas, além de aumentar o número de rotas para atender diversos destinos turísticos do país. Um dos objetivos será buscar o equilíbrio entre oferta e demanda com políticas públicas mais eficazes para tornar os modais de transporte mais integrados e estruturados. Melhorias de infraestrutura dos aeroportos, conectividade e atração de investimentos são algumas das iniciativas a serem desenvolvidas.

A chegada das empresas “low cost” devem representar ainda uma importante ferramenta para melhorar o preço das passagens aéreas para os brasileiros. Ao todo, cinco empresas já demonstraram interesse em operar no país: a Air Europa, que já demonstrou interesse em atuar no mercado doméstico; a Sky e a Norwegian, que já estão realizando voos internacionais; a Flybondi, que começará a operar nesta sexta-feira (11/10), e a JetSmart, que voará no país a partir de dezembro.

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

PRT

Reuniões itinerantes são realizadas para articular e promover a integração e ampliação de conhecimento entre os estados, regiões e municípios

Por Vanessa Castro

Interlocutores e técnicos do MTur se reúnem em São Luís (MA). Crédito: Divulgação

O Ministério do Turismo realizou, entre os dias 2 e 5 de outubro, a 32ª Reunião Nacional dos Interlocutores Estaduais do Programa de Regionalização do Turismo (PRT), em São Luís (MA). Os encontros apoiam o trabalho realizado nos estados pelos interlocutores do MTur e dirigentes das Instâncias de Governança das Regiões Turísticas (IRG’s), que formam o Mapa do Turismo Brasileiro.

A reunião teve o apoio da Secretaria Estadual de Turismo e contou com interlocutores estaduais do setor turístico de todas as 27 Unidades da Federação, além da participação de representantes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), da prefeitura de Barreirinhas (MA), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), da Associação de Empresários de Barreirinhas, da Associação de Guias dos Lençóis e a da Superintendência Lençóis e Delta.

No evento, os interlocutores debateram sobre o cenário atual do turismo e apresentaram cases de sucesso da instância de governança do estado do Maranhão. Técnicos do Ministério palestraram sobre as ações realizadas pela Pasta em 2019 e sobre a importância da categorização e do Cadastur. Também foram discutidos critérios para atualização do Mapa do Turismo para 2021, como o município apresentar plano validado pelo conselho municipal de turismo e a Instância de Governança Regional formalizada, apresentando também Plano de trabalho para cada IGR.

Durante a ocasião, foram feitas visitas técnicas ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses e ao município de Caburé, onde os gestores debateram sobre a implementação e operacionalização do voucher nos municípios de Barreirinhas (MA), juntamente com a Associação de Moradores das Comunidades de Mandacaru, Vassouras e Caburé.

Para a diretora do departamento de Ordenamento do Turismo do MTur, Silvana Melo, os interlocutores têm papel fundamental na implementação do PRT. “Eles atuam de forma articulada, formando a Rede Nacional de Regionalização, fonte de troca de experiências, intercâmbio e inovação”, ressaltou a diretora.

A mobilização dessa rede busca estimular o fortalecimento dos processos de planejamento e gestão participativos do turismo; promover as articulações necessárias para a estruturação dos destinos turísticos; disseminar as diretrizes e estratégias sob a ótica do PRT; incentivar a criação de espaços para troca de experiências e inteligência de mercado.

A interlocutora do estado de Santa Catarina, Ana Paula Schveitzer, ressaltou a importância da certificação emitida pelo MTur. “É uma forma de reconhecer o trabalho dos interlocutores junto com as instâncias de governança e incentivá-los a encontrar resultados inovadores através de novas metodologias que atenda a todo o país”, comentou.

Para Diego Beserra, interlocutor estadual do PRT em Mato Grosso, os encontros fortalecem o papel protagonista de cada unidade da federação.  “Descentralizar o processo da regionalização torna a cadeia mais produtiva. A cada reunião descobrimos novas ações, absorvemos e adequamos as informações a nossa realidade estadual e levamos como experiência para as interlocuções regionais e municipais”, afirmou Beserra.

Edição: Rafael Brais

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

BRASIL – ARGENTINA

Vistos chineses no âmbito do Mercosul, maior agilidade no fluxo de turistas e aumento da frota de navios de cruzeiros também fizeram parte das tratativas entre os países

Por Cecília Melo

Ministros do Turismo do Brasil e da Argentina trataram de temas relevantes para o setor. Crédito: Roberto Castro/MTur

Em missão na Argentina, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, se reuniu nesta sexta-feira (4) com o ministro do Turismo da Argentina, Gustavo Santos, para debater ações integradas entre os dois países, como o reconhecimento mútuo de vistos chineses no âmbito do Mercosul, além da desregulamentação e maior agilidade do fluxo de turistas nas fronteiras.

O aumento da frota de navios para cruzeiros marítimos e a revisão das frequências de voos no acordo bilateral de serviços aéreos foram outros projetos debatidos durante o encontro. Na ocasião, estiveram presentes ainda representantes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e da Secretaria de Aviação Civil (SAC) do Brasil.

A criação de um grupo de trabalho interministerial entre os dois países para acelerar o andamento destas ações, além de firmar novas parceiras até o fim deste ano, também foi negociado entre os dois ministros.

Principal emissor de turistas estrangeiros ao Brasil, a Argentina, segundo o ministro Marcelo Álvaro Antônio, sempre foi uma grande parceira do Brasil para alavancar o turismo, com geração de emprego e renda para ambas as nações.

“Tratamos de melhorias em diversos segmentos do turismo: mercado aéreo, vistos, cruzeiros marítimos, portos e acesso dos turistas a fronteiras entre os países vizinhos da América do Sul.

Nosso principal objetivo é trazer ainda mais turistas argentinos ao nosso país, fortalecendo a nossa economia e consolidando todo o potencial do turismo brasileiro em realidade. A parceria com a Argentina é nossa prioridade. Teremos muitas novidades até o fim do ano”, destacou Álvaro Antônio durante a reunião.

O ministro Gustavo Santos reafirmou o compromisso com o Brasil de tornar o turismo ainda mais forte e promissor, além de reiterar que o Brasil tem alcançado avanços significativos e em consonância com os objetivos traçados pela Argentina para o setor de Viagens. “O fluxo de turistas entre nós traz inúmeros benefícios para a economia, para a geração de emprego e inclusão social. Queremos estreitar ainda mais estes laços. Vamos trabalhar em conjunto em diversos acordos e entendimentos daqui para frente”, completou Santos.

Presente na reunião, o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, comemorou a intenção de tornar mais ágil o controle alfandegário nas fronteiras dos dois países, que por vezes chegam a demorar mais de oito horas. Ele reforçou ainda a importância de promover o Brasil no mercado internacional.

Machado Neto citou a nova campanha publicitária voltada para o mercado argentino, desenvolvida pelo Instituto e com apoio do MTur, que destacará o potencial turístico do Brasil, com ações que demonstram a diversidade cultural e a singularidade dos atrativos naturais brasileiros, focadas essencialmente nos turistas argentinos.

“Acreditamos que a Argentina é um nicho essencial para o crescimento do turismo em ambos os países. Há um interesse mútuo sendo consolidado ano a ano”, pontuou Machado.

FIT – A agenda do ministro do Turismo uainda segue em Buenos Aires. Na manhã deste sábado (5), o ministro Marcelo Álvaro Antônio participa da abertura da Feira Internacional de Turismo da América Latina (FIT), evento que reúne os protagonistas do turismo mundial com previsão de receber mais de 90 mil visitantes na edição deste ano.

Em 2018, 2,4 milhões de argentinos vieram para o país, o que representou 37,7% do total de visitantes estrangeiros.

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.