Ministro interino discute ações para potencializar o turismo em municípios do Tocantins

AUDIÊNCIA PÚBLICA

O uso múltiplo do lago do Distrito Irrigado Manuel Alves para a pesca esportiva e para a movimentação econômica local foi um dos temas abordados em audiência pública no estado

Por Rafael Brais

Audiência pública reuniu governos do estado e dos municípios com o ministro do Turismo interino, Hercy Filho. Crédito: Roberto Castro/MTur

O ministro do Turismo interino, Hercy Filho, participou nesta segunda-feira (9) de audiência pública promovida pela Comissão de Minas e Energia, Meio Ambiente e Turismo da Assembleia Legislativa do Tocantins. O evento, realizado na Câmara Municipal de Dianópolis (TO), tratou das potencialidades turísticas da região sudeste de Tocantins e também das Serras Gerais, que fazem parte da maior cadeia de serras do Brasil. O uso múltiplo do lago do Distrito Irrigado Manuel Alves para o turismo, para a pesca esportiva e para a movimentação econômica local foi um dos temas abordados durante a reunião.

O lago e o acesso à praia local estão fechados desde 2017. Os debates, durante a audiência pública, buscaram promover a participação de toda a população no intuito de resolver a questão. A reunião contou com a presença do prefeito de Dianópolis, Gleibson Almeida; do presidente da Adetuc (Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa), Tom Lyra; do secretário de Agricultura do Estado do Tocantins, Cézar Halun; da presidente da Comissão de Minas, Energia, Meio Ambiente e Turismo, Claudia Lelis; do deputado estadual Ricardo Ayres; do representante do setor de pesca esportiva, Raimundo Coelho; além de vereadores, deputados estaduais e prefeitos da região.

O ministro interino, Hercy Filho, citou os avanços que aconteceram nos primeiros oito meses de governo, como a abertura do capital para empregar estrangeiras e a isenção de vistos para quatro países (EUA, Austrália, Canadá e Japão). “Queremos dar continuidade nessas ações para que até 2022 tenhamos não 6,6 milhões de turistas estrangeiros, mas 12 milhões”, comentou.

O ministro destacou também o programa Investe Turismo, que leva investimentos para 30 rotas turísticas em todo o Brasil, como a rota de Palmas e Jalapão, em Tocantins. Sobre a audiência pública, ressaltou a participação dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário para, unidos, buscarem uma solução ao lago Manuel Alves com o objetivo de gerar um impulso na economia das cidades do sudeste do estado. “Nós vamos fazer os encaminhamentos e buscar as medidas que poderemos adotar para atingir os objetivos. Todos têm a ganhar com um turismo mais forte na região”, completou.

O presidente da Adetuc, Tom Lyra, destacou a presença do ministro interino na cidade e como o setor turístico tem a ganhar com o envolvimento de várias autoridades num objetivo único. “Para nós do Turismo, esse lago é fundamental. Contem com o governo do estado”, afirmou. O deputado estadual Ricardo Ayres, autor do requerimento da audiência pública, citou a importância do turismo para a região. “O lago é um bem de uso comum do povo e não pode haver restrição que possa tolir esse direito. Não podemos limitar esse acesso. Precisamos fazer com que o turismo também aconteça por meio da pesca esportiva”, disse.

O prefeito de Dianópolis, Gleibson Almeida, detalhou os entraves para a liberação do acesso ao lago e comentou que o debate sobre o tema nasce em um momento muito importante. “Me coloco à disposição, em nome do consórcio de municípios da região, para decidirmos como proceder sobre o Manual Alves”, complementou.

Edição: Cecília Melo

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Comentários