Governo federal leiloa 12 aeroportos nesta sexta-feira (15)

LEILÃO

Rodada de concessão está dividida em três blocos – entre eles, está o chamado “Bloco do Turismo”, que contempla seis terminais aeroportuários do Nordeste

Por Vanessa Sampaio

Leilão será realizado na Bolsa de Valores de São Paulo/B3. Foto: Alberto Ruy/Ministério da Infraestrutura

O Ministério da Infraestrutura realiza, a partir das 10h desta sexta-feira (15), na Bolsa de Valores de São Paulo/B3, o leilão de 12 aeroportos do Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. O chamado “Bloco do Turismo” contempla os terminais de Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), Juazeiro do Norte (CE), João Pessoa e Campina Grande (PB), enquanto o bloco Centro-Oeste inclui Cuiabá, Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta (MT) e Sudeste com Vitória (ES) e Macaé (RJ). O investimento total previsto nos ativos é de R$ 3,5 bilhões e o prazo de concessão dos terminais concedidos será de 30 anos.

O valor mínimo de outorga, para arrematar os 12 terminais, será de R$ 219 milhões, à vista. Ao longo da concessão, o valor total da outorga será de R$ 2,1 bilhões. Os vencedores do certame serão definidos pela melhor proposta econômica, ou seja, aquele que ofertar o maior ágio sobre o valor mínimo a ser pago à vista. Esta é a quinta rodada de concessões aeroportuárias.

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, “o DNA deste leilão está baseado na qualidade do serviço ao passageiro, enquanto os ativos concedidos geram receitas para a nação. O governo federal está transformando a relação do país com a iniciativa privada, e, como resultado, abre portas para investidores prontos para impulsionar o crescimento do novo Brasil”, definiu.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, comemora o sucesso do modelo adotado pelo governo federal. “Tenho certeza que o leilão será um sucesso, principalmente pelo interesse dos investidores. Estruturamos o bloco Nordeste de uma forma que deve potencializar uma vocação natural dessas regiões, que é o turismo”. Segundo o Ministério da Infraestrutura, até 2022, outros 44 aeroportos da Infraero serão concedidos à iniciativa privada. 

REGRAS – A novidade para esta rodada é que não haverá cobrança de contribuição fixa anual (outorga fixa), somente da parcela variável. O valor vai considerar a arrecadação de um percentual sobre a totalidade da receita bruta da futura concessionária, sendo de 8,2% para o Nordeste, 8,8% para o Sudeste e 0,2% para o Centro-Oeste. A cobrança será recolhida anualmente. Assim como na rodada anterior, não haverá participação da Infraero. Serão cinco anos de carência para o pagamento da parcela variável, seguido de pagamentos crescentes do 6º ao 10º ano, quando, então, os percentuais de outorga variável passarão a ser integralmente cobrados.

14.03.2019 Infografia leilao
Infografia: Ascom/Ministério da Infraestrutura

Edição: Lívia Nascimento

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Comentários