Capital sergipana comemora 164 anos

ANIVERSÁRIO

Natureza exuberante, história, cultura e culinária diversificada fazem parte dos atrativos turísticos de Aracaju, uma cidade planejada que já nasceu capital

Por Geraldo Gurgel

Paisagem atrai turistas na Croa do Goré. Foto: Cleverton Ribeiro/Banco de Imagens MTur Destinos

Mais de mil turistas estão inscritos entre os quatro mil atletas que vão participar da corrida de aniversário de Aracaju neste domingo (17), quando a capital completa 164 anos. A cidade foi fundada em 1855 nas margens do rio Sergipe e conta com 35 quilômetros de praias, entre elas Atalaia, Aruana, Náufragos, Refúgio, Robalo e Mosqueiro. Uma particularidade da Orla de Aracaju são os lagos, fontes luminosas, parques, praças e equipamentos turísticos localizados entre o calçadão e a extensa faixa de areia, além do Centro de Arte e Cultura de Sergipe, que é o principal espaço de artesanato.

O Oceanário de Aracaju, com mais de 1.000 m² de área construída e arquitetura que lembra uma tartaruga, é um dos pontos turísticos mais visitados da capital sergipana. No aquário, que fica na orla de Atalaia, o turista pode ver a diversidade de peixes, tartarugas e outros animais marinhos e do rio São Francisco. Na orla também fica a Passarela do Caranguejo, um polo gastronômico e de agitação noturna com música regional ao vivo e cardápio variado, onde o crustáceo é o principal ingrediente. Outro atrativo local são os extensos manguezais, onde são realizados passeios turísticos entre as ilhas, ao pôr-do-sol, ou para acompanhar a captura do tradicional caranguejo.

O Centro Histórico de Aracaju é passagem obrigatória para quem quer conhecer a cidade. No passeio pelos calçadões da João Pessoa, Laranjeiras e São Cristóvão, o visitante faz uma viagem por antigos casarões, praças, museus, palácios e mercados públicos que revelam o patrimônio arquitetônico, histórico e o jeito de ser do aracajuano. A riqueza arquitetônica está presente na Catedral Metropolitana, na Ponte do Imperador, no Teatro Tobias Barreto e no Palácio Museu Olímpio Campos, a antiga sede do governo estadual. Já a cultura popular e costumes regionais encontram-se no Museu da Gente Sergipana, que une interatividade e tecnologia. O Centro Cultural de Aracaju, no antigo prédio da Alfândega, tem obras que contam a história da capital.

FORRÓ CAJU – Aracaju vira um grande arraial no mês de junho. É o período mais movimentado do ano, com autêntico forró pé-de-serra. Entre outros destaques da cultura local, os festejos reúnem multidões nos shows populares, concursos de quadrilhas juninas e a tradicional Marinete do Forró, um passeio em ônibus adaptado que percorre os principais pontos turísticos da cidade. O tour é embalado por um trio de forró com casais de dançarinos de xote, xaxado e baião, além de bebidas e comidas típicas.

HISTÓRIA – Aracaju nasceu em 1855 com a transferência da capital da então província de Sergipe, que ficava em São Cristóvão, fundada em 1590. Apenas 23 km separam as duas cidades turísticas. A antiga capital foi reconhecida pela Unesco como patrimônio histórico e cultural da humanidade. O conjunto arquitetônico colonial tombado é monumental e representa o período em que as coroas de Portugal e Espanha estiveram unidas, entre 1580 e 1640. Os prédios contam com elementos da arquitetura portuguesa e padrões de construção seguidos pelas colônias espanholas.

12 07 2016 aracaju se
Mistura de folclore e cultura de Aracaju embala ritmos como o forró, xote, xaxado e baião. Foto: Divulgação/Embratur

Edição: Vanessa Sampaio

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Comentários