PRT

Encontro reuniu 14 regiões turísticas do estado para discutir o aprimoramento de ações e elaboração de novas metas. 

Por Vanessa Castro

Dirigentes das IRG’s do Paraná receberam certificado como forma de reconhecimento do trabalho desempenhado. Crédito: Divulgação.

O Ministério do Turismo participou, nesta semana, de encontro promovido pelo governo do Paraná que reuniu os dirigentes das Instâncias de Governança das Regiões Turísticas (IRG’s) do estado. O evento teve como objetivo o aprimoramento das ações realizadas para o avanço do Programa de Regionalização do Turismo (PRT), bem como avaliar e elaborar os planos estratégicos das IRG’s paranaenses.

Deise Bezerra, interlocutora do PRT no Estado do Paraná, afirma que a realização de reuniões periódicas é importante para alinhar as ações que estão sendo feitas entre as outras instâncias. “Nesses encontros, trocamos experiências, ouvimos as ações desenvolvidas nas regiões em prol do turismo, conhecemos boas práticas e identificamos dificuldades comuns. Aprendemos juntos para continuar progredindo”, explica Bezerra.

Participaram do evento as 14 regiões do Paraná que fazem parte do Programa: Campos Gerais; Cataratas do Iguaçu e Caminhos ao Lago de Itaipu; Corredores das Águas; Ecoaventuras, Histórias e Sabores; Entre Matas, Morros e Rios; Lagos e Colinas; Litoral do Paraná; Norte do Paraná; Norte Pioneiro; Riquezas do Oeste; Rotas do Pinhão; Terra dos Pinheiras; Vale do Ivaí e Vales do Iguaçu.

O secretário de Estruturação do Turismo, Robson Napier, comemora os avanços já realizados pelo PRT. “O MTur vem desenvolvendo um trabalho de integração muito importante junto às Unidades Federativas, principalmente no sentido de alinhar as políticas públicas de turismo em prol do desenvolvimento de cada região”, ressaltou o secretário.

A coordenadora-geral de Mapeamento e Gestão Territorial, Ana Carla Moura, participou do encontro e destacou, junto aos interlocutores presentes, a importância das ações do MTur como o Mapa do Turismo Brasileiro, a Categorização dos Municípios e demais programas como o Cadastur, Prodetur, Fungetur, além de marcos legais para a captação de recurso para o desenvolvimento do turismo junto ao Governo Federal.

Edição: Victor Maciel

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

CADASTUR

Ação educativa, realizada entre os dias 15 e 18 de outubro, resultou em novos prestadores formalizados pelo Cadastur

Por Vanessa Castro

Fiscais do MTur realizam ação de conscientização em hospedagens no litoral carioca. Créditos: Divulgação

 

Técnicos do Ministério do Turismo estiveram em Paraty e Angra dos Reis, no litoral do Rio de Janeiro, para fiscalizar hospedagens a fim de conscientizar os prestadores sobre a importância de se cadastrar no Cadastur (Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos).

Em três dias de fiscalização, 96 hotéis e pousadas dos dois municípios foram visitados e notificados pelos agentes para providenciarem a regularização no sistema do MTur. As visitas técnicas foram precedidas de um trabalho remoto que notificou 145 prestadores de serviço nos municípios. No total, 241 hospedagens foram fiscalizadas.

Os meios de hospedagem estão entre os serviços turísticos de cadastro obrigatório no Cadastur. Atualmente, 1.502 estabelecimentos estão cadastrados no estado do Rio de Janeiro, 337 deles nos dois municípios visitados. Além de assegurar aos hóspedes a contratação de um serviço formalizado no Ministério do Turismo, o cadastro de meios de hospedagem contribui para a categorização dos destinos no Mapa do Turismo Brasileiro. Paraty e Angra dos Reis, são destinos da categoria “A” que representa as capitais e os municípios com maior fluxo turístico, maior número de estabelecimentos, empregos e arrecadação de impostos federais no setor de hospedagem.

CADASTRO 

A maioria dos programas e ações do Ministério do Turismo voltados para os municípios e empreendedores, como o financiamento de projetos, exige o número do Cadastur. Além de garantir diversas vantagens e oportunidade de negócios, o Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos também é uma importante fonte de consulta para o turista, com mais de 90 mil prestadores de serviços.

Além dos meios de hospedagem, são considerados serviços turísticos de cadastro obrigatório as agências e guias de turismo, transportadoras e acampamentos turísticos, parques temáticos e empresas organizadoras de eventos. O cadastro é gratuito e deve ser feito online. Para se cadastrar basta acessar o site https://cadastur.turismo.gov.br, preencher o formulário eletrônico e seguir as instruções para obter o certificado com o número do Cadastur.

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

VISITA TÉCNICA

Durante visita, equipe técnica do MTur ouviu os principais entraves para o desenvolvimento turístico da região

Por Victor Maciel

Equipe técnica com gestores e empresários da região. Crédito: Roberto Castro/MTur

Infraestrutura turística e capacitação da força de trabalho. Estas foram algumas das principais demandas dos gestores e empresários de Canela (RS), São Francisco de Paula (RS) e Cambará do Sul (RS) durante reunião de diagnóstico realizada por técnicos do Ministério do Turismo entre 16 e 17 de outubro. O encontro tinha como objetivo identificar os principais entraves para aumentar o fluxo turístico na região, com consequente geração de emprego e renda.

O ministro do Turismo interino, Daniel Nepomuceno, destacou que a ideia é colocar a região como prioridade no desenvolvimento turístico. “O turismo cresceu três vezes mais que qualquer setor no país. A ideia é que nos próximos dias a região seja incluída dentro do programa de 300 dias do presidente Jair Bolsonaro. A gente quer fazer esse diagnóstico para que tenhamos essa segurança jurídica e orçamentária, para o ano que vem realizarmos todas as obras necessárias”, afirmou.

Para o prefeito de Cambará do Sul, Schamberlaen Silvestre, a visita do ministério veio em um momento oportuno. “Vivemos algo inédito. Temos em Cambará do Sul a autoridade mais importante do setor para trabalhar o diagnóstico e acima de tudo analisar esses produtos tão importantes para o município e região. Estamos encaminhando ao ministério algumas prioridades para o desenvolvimento do nosso turismo”, comentou.

Já o prefeito de São Francisco de Paula, Marcos André Aguzzolli, ressaltou a importância do trabalho que o MTur vem desenvolvendo em regiões turísticas do país. “Para nós, é fundamental. O turismo é a grande indústria limpa que a gente pode e deve trabalhar em muitas mãos. A aliança do Ministério do Turismo, do Ministério do Meio Ambiente e da Casa Civil vai ser fundamental para o desenvolvimento de São Francisco de Paula”, elogiou.

Além do Sul, o Ministério do Turismo realizou outras quatro visitas técnicas a destinos estratégicos no país nos últimos dois meses: Serra da Capivara, Jalapão, Angra dos Reis e Lençóis Maranhenses.

VISITAS TÉCNICAS – Além de se reunir com trade e gestores locais, a equipe foi ver de perto as necessidades de cada ponto turístico dos municípios de Cambará do Sul, São Francisco de Paula e Canela. Na primeira parada, em Cambará, o grupo conheceu dois dos principais cânions da região, o Fortaleza e o Itaimbezinho. Além da vista, os locais propiciam aos visitantes diversas atividades, como trekking e passeios de bicicleta.

Em São Francisco de Paula e Canela, os técnicos do MTur visitaram a Floresta Nacional. No primeiro município, os turistas possuem acesso às trilhas e à observação de diversos tipos de aves e árvores, como as centenárias araucárias. No segundo local, a equipe pôde ver um rico acervo de dioramas, fazer atividades interativas e visitar o interior de um tronco de araucária.

Edição: Vagner Vargas

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

PRÊMIO NACIONAL DO TURISMO

Gestores públicos, privados e representantes da sociedade civil responsáveis por ações inovadoras no setor podem se cadastrar até 20 de outubro

Por Kiara Mila Goulart

Este ano, cerimônia do Prêmio Nacional do Turismo será realizada em Belo Horizonte. Crédito: Roberto Castro/MTur

Com quase 500 inscrições realizadas para a segunda edição do Prêmio Nacional do Turismo – 227 a mais do que em 2018 –, a Secretaria Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo decidiu dar mais uma chance a quem ainda não se inscreveu. O novo prazo para participar vai até 20 de outubro.

O evento é organizado pelo Ministério do Turismo em parceria com o Conselho Nacional de Turismo (CNT) e a seleção identificará boas práticas no setor. O anúncio dos vencedores será feito em 4 de dezembro, em evento realizado em Belo Horizonte (MG).

Acesse o edital AQUI e inscreva-se AQUI.

No ato da inscrição, é preciso se atentar a quatro pontos: seguir o modelo que deve ser preenchido e inserido no “Anexo 1”; responder as 19 perguntas; assinar o documento do “Anexo 2” que trata sobre o termo de compromisso e autorização de uso de imagem; e conferir se o cadastro da proposta está concluído.

Antes de desembarcar no Brasil após cumprir agenda internacional na China, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, reforçou a importância da premiação. “O nosso objetivo é fazer uma grande festa de valorização desses profissionais, que tanto têm contribuído, ajudando cada vez mais a gerar emprego, renda e inclusão social por meio do turismo”.

SAIBA MAIS SOBRE O PRÊMIO

No grupo ‘Iniciativas de Destaque’, o Prêmio envolve 11 categorias: Fortalecimento da Gestão Integrada e Descentralizada do Turismo; Gestão de Dados e Monitoramento no Turismo; Sensibilização, Qualificação, Certificação e Formalização no Turismo; Aproveitamento do Patrimônio Cultural para o Turismo; Aproveitamento do Patrimônio Natural para o Turismo; Turismo de Base Local; Produção Associada ao Turismo; Turismo Social, Tecnologia no Turismo; Marketing e Comercialização do Turismo; Melhoria do Ambiente de negócios e Atração de Investimentos e Turismo Social.

No grupo “Profissionais de Destaque”, Academia; Governo – Dirigentes e Parlamentares; Governo – Gestores e Técnicos; Empreendedores de Médio e Grande Porte; Micro e Pequenos Empreendedores; ONG’s; e Imprensa e Mídias Sociais compõem o quadro de inscrições.

Podem participar entidades públicas; instituições do Sistema S, como Sebrae, Senac e Sesi; entidades da sociedade civil organizada; pessoas jurídicas; representantes de grupos coletivos e empreendimentos turísticos. As iniciativas devem ser aplicáveis especificamente no turismo, apresentar resultados comprovados e benefícios que tenham afetado positivamente o visitante e o desenvolvimento do setor nos últimos 24 meses, além de não terem sido premiadas anteriormente.

Os projetos serão avaliados por uma comissão julgadora, composta por representantes do MTur, do CNT e especialistas. O resultado preliminar da etapa de habilitação vai ser divulgado em 30 de outubro, e o dos finalistas, no dia 22 de novembro, no site www.turismo.gov.br. Os concorrentes finais serão conhecidos em 29 de novembro, após um prazo para a apresentação de recursos.

Edição: Vagner Vargas

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

INVESTIMENTOS

Em Macau, ministro do Turismo convidou o grupo Melco Resorts & Entertainment para conhecer o potencial turístico brasileiro

Por Cecília Melo, enviada especial a Macau

Ministro do Turismo reforçou potencial do Brasil ao grupo Melco Resorts & Entertainment. Crédito: Divulgação/MTur

Na busca por mais investimentos importantes para o Brasil, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, se reuniu com o presidente e CEO do grupo Melco Resorts & Entertainment, Lawrence Ho Yau Lung. O encontro teve a participação do diretor-executivo Larry Ng, que, um dia antes, havia apresentado os planos da empresa para expandir seus negócios em destinos estratégicos, como Japão e China.

O grupo Melco Resorts & Entertainment é um dos gigantes do ramo hoteleiro no mundo. A reunião, inclusive, foi no mais recente empreendimento do conglomerado: o Hotel Morpheus, a última obra projetada pela renomada arquiteta Zaha Hadid. Ela foi a primeira mulher a receber o Pritzker, uma espécie de Oscar da arquitetura. Só três mulheres receberam até hoje.

O empreendimento sozinho gera cerca de sete mil empregos e um faturamento de US$ 5 bilhões, focados na mão de obra e economia locais. Um dos principais destaques de Macau, o impressionante projeto, feito em 5 anos ao custo de US$ 1,1 bilhão, mostra a força do grupo que quer investir no Brasil. Os empresários têm interesse, principalmente, na área de resorts e prometem um projeto audacioso, inovador e com a cara do brasileiro.

“Melco, venha ao Brasil. Estamos prontos para recebê-los. Tenho certeza de que a parceria será muito próspera. O grupo terá a segurança que precisa para investir em nossos destinos. Tenho certeza de que muitos virão”, ressaltou Álvaro Antônio.

Os investidores do grupo, a convite do ministro, farão uma visita técnica no fim deste ano ao Brasil para conhecer destinos turísticos para a implantação de futuros investimentos no país. AS cidades de Rio de Janeiro e São Paulo, e as regiões Nordeste e Norte são alguns dos locais nos planos do grupo. Segundo o diretor do Melco Resorts, Larry Ng, o conglomerado está aberto a trabalhar em parceria com o Ministério do Turismo em outros planos estratégicos para ambos os países, e conta com a expertise do Brasil.

Edição: Rafael Brais

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

CRUZEIROS MARÍTIMOS

293 mil cruzeiristas brasileiros fomentaram o turismo náutico no país entre janeiro e junho de 2019

Por Rafael Brais

Setor de cruzeiros marítimos apresentou crescimento no primeiro semestre. Crédito: Danilo Borges/MTur

Reforçando a importância do turismo como vertente da economia em 2019, a CLIA Brasil anunciou nesta quarta-feira (16/10) um significativo aumento no setor de cruzeiros marítimos. Estudo anual da entidade registrou 293 mil embarques de turistas brasileiros em navios na costa do país entre janeiro e junho deste ano, um aumento de 21% em relação ao mesmo período em 2018. Outro dado divulgado foi o de que 402 mil brasileiros embarcaram em cruzeiros dentro e fora do país no primeiro semestre de 2019, um aumento de 16,1% em comparação com os 346 mil do mesmo período em 2018.

No Brasil, a temporada 2019/2020 de cruzeiros receberá oito navios, um a mais do que a temporada passada, trazendo 531.121 leitos que serão divididos por 144 roteiros e 575 escalas. A temporada 2018/2019 foi responsável por um impacto econômico de R$ 2,083 bilhões na economia do país, gerando 31.992 postos de trabalho.

O ministro Marcelo Álvaro Antônio ressaltou a relevância da atividade para o turismo brasileiro e para a economia do país. “Temos trabalhado e adotado ações com o objetivo de desenvolver o setor de cruzeiros para, quem sabe, termos 50, 100 navios fazendo turismo na costa brasileira todos os anos”, disse.

A temporada de cruzeiros no Brasil vai de novembro a abril e a CLIA espera que a popularidade das viagens entre os brasileiros cresça ainda mais. “Para acompanhar esse rápido crescimento, o Brasil tomou medidas significativas para receber navios em novos portos, aumentando a capacidade e melhorando a experiência geral dos viajantes”.

Terminal de passageiros

O Brasil terá seu primeiro porto com terminal de passageiros exclusivo para cruzeiristas. Em setembro, o Ministério da Infraestrutura assinou o contrato de adesão em Terminais de Uso Privado (UTPs) que permite a construção do porto de Balneário Camboriú pela empresa PDBS. O porto de Balneário Camboriú é o primeiro passo de um projeto que pretende construir 15 instalações voltadas para o turismo marítimo em todo o Brasil. A expectativa é de atrair mais empresas do setor de cruzeiros, mais navios para a costa brasileira e aumentar significativamente o número de turistas e o impacto econômico do setor.

Com a construção do primeiro terminal exclusivo de passageiros no porto de Balneário Camboriú, a estimativa é de que o impacto seja enorme no turismo marítimo brasileiro. De acordo com projeções, mais cinco navios seriam atraídos, colocando mais 300 mil turistas na costa brasileira, sendo 120 mil estrangeiros. Além disso, a expectativa é de criação de 1,5 mil empregos diretos e outros 10,5 mil indiretos. O impacto econômico seria de mais R$ 2 bilhões, um crescimento de 100% considerando os dados de 2018/2019.

Edição: Vagner Vargas

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

PATRIMÔNIO

Programa Revive busca recuperar bens públicos subutilizados por meio de concessões. Intenção é potencializar turismo e garantir visitação pública

Por Vanessa Castro

Programa Revive foi apresentado em Seminário Internacional do PNTCN, em setembro. Créditos: Roberto Castro/MTur

O Ministério do Turismo negocia com o Governo de Portugal a implementação de um projeto de proteção e aproveitamento turístico de imóveis da União com valor arquitetônico, patrimonial, histórico e cultural que não sejam adequadamente explorados. O Programa Revive, de origem portuguesa, tem como objetivo conservar e valorizar o patrimônio público, de forma a diversificar a oferta turística nacional.

O secretário nacional de Integração Interinstitucional do MTur, Bob Santos, adianta que o trabalho será desenvolvido em parceria com a iniciativa privada. “O Brasil possui diversos patrimônios públicos subutilizados, até mesmo depredados, em adiantado estado de degradação. A ideia é trabalhar na recuperação desses imóveis através da realização de investimentos privados, por meio de concessões. Em hipótese alguma a visitação pública será proibida”, explica Santos.

O programa vai reforçar a atratividade e a competitividade de destinos, além de proporcionar a geração de receitas adicionais. Segundo a coordenadora-geral de Parcerias e Concessões do MTur, Rafaela Lehmann, a adoção do modelo português é estratégica, por já haver metodologia pré-definida, mas as normas serão adequadas à legislação brasileira. “O Revive é uma metodologia implementada de forma exitosa em Portugal e em alguns países da África. O MTur está trabalhando uma proposta de adequação, seguindo os normativos e institucionalidades daqui do Brasil”, esclarece.
Ainda de acordo com Lehmann, como cada imóvel possui características distintas, é necessária a definição de diretrizes e critérios mínimos para assegurar a correta destinação, a fim de salvaguardar o patrimônio e adequar o tipo de exploração às necessidades de desenvolvimento de cada região. O programa, apresentado durante Seminário Internacional do Programa Nacional de Turismo Cultural e Natural (PNTCN), realizado em setembro no MTur, segue em fase de análise pelos órgãos envolvidos.

Com o avanço das tratativas entre Brasil e Portugal, será criado um Comitê Gestor Nacional do Revive Brasil. Composto por representantes do MTur; da Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU), ligada ao Ministério da Economia, e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o grupo vai estabelecer critérios para a escolha dos patrimônios envolvidos.
O MTur vai divulgar o Programa Revive durante o Seminário Internacional Patrimônio + Turismo: potencial econômico do Patrimônio em sua dimensão turística e o 6º Encontro Brasileiro de Cidades Históricas, Turísticas e Patrimônio Mundial, que serão realizados entre 23 e 25 de outubro, em Porto Alegre (RS).

COMPARTILHAMENTO
A iniciativa se alinha a outra ação organizada pelo MTur em parceria com a SPU. O trabalho envolve a gestão compartilhada de áreas turísticas sob domínio do Estado, possibilitando o desenvolvimento de medidas conjuntas para a regularização e a utilização de imóveis. O objetivo é atrair investimentos e aumentar o fluxo turístico nacional e internacional nestes espaços.
Um mapeamento preliminar promovido junto a secretarias estaduais de Turismo identificou 222 áreas da União em 18 estados aptas a serem trabalhadas, a exemplo de fortes, praias, museus, fazendas e praças, entre outros. A SPU já avalia o levantamento, a fim de verificar a disponibilidade e a situação fundiária dos locais.

Edição: André Martins

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

VISITA TÉCNICA

Equipe realizará diagnóstico técnico de parques nacionais de três municípios do estado

 Por Victor Maciel

Ministério do Turismo realiza visitas técnicas a destinos estratégicos no país. Crédito: Roberto Castro/MTur

Uma equipe do Ministério do Turismo, liderada pelo ministro interino, Daniel Nepomuceno, realiza, a partir desta quarta-feira (16/10), uma visita técnica a parques nacionais do Rio Grande do Sul. O objetivo da agenda é realizar um diagnóstico e definir medidas a serem trabalhadas no entorno das florestas nacionais para potencializar o desenvolvimento sustentável do turismo da região. A ação será em prol do melhor aproveitamento das concessões para a alavancagem do fluxo turístico na região, com consequente geração de emprego e renda.

Segundo Nepomuceno, o envio da equipe faz parte de um plano de ações que o Ministério do Turismo está realizando em diversos destinos do país para ampliar o fluxo turístico. “Estamos cumprindo a nossa proposta, que é conhecer de perto a realidade e a potencialidade de cada destino brasileiro. Agora, chegou a vez dessa importante região do Rio Grande do Sul, que possui uma variedade de atrativos que podem ser aprimorados com a ajuda, além do Ministério do Turismo, dos governos estaduais, municipais e empresários do setor. Juntos iremos fazer do turismo uma importante mola propulsora da economia desta região”.

Além da visita aos parques, os técnicos da Pasta realizarão, também, uma reunião de diagnóstico turístico com interlocutores estratégicos dos municípios de Canela (RS), São Francisco de Paula (RS) e Cambará do Sul (RS). Durante o encontro, será feito levantamento das necessidades de infraestrutura, conectividade, meio ambiente e promoção da região. Além disso, a equipe traçará um plano estratégico de ações, observando os potenciais e os obstáculos ao desenvolvimento local. A expectativa é de que, com as medidas, a oferta turística seja aprimorada, gerando emprego e renda para a população.

Nos últimos dois meses, o Ministério do Turismo realizou outras quatro visitas técnicas a destinos estratégicos no país: Serra da Capivara, Jalapão, Angra dos Reis e Lençóis Maranhenses.

Edição: Rafael Brais

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

AGENDA INTERNACIONAL

Grupo de investidores se reuniu com o ministro do Turismo e pediu apoio do MTur para melhorar o ambiente de negócios e promoção do país

Por Cecília Melo, enviada especial

Reunião com investidores e empresários do setor de turismo. Crédito: Helano Stuckert/MTUR

O segundo dia de programação do Fórum Global de Economia do Turismo (GTEF, sigla em inglês), foi dedicado ao desenvolvimento de negócios do setor no país. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, se reuniu com um grupo de investidores com o intuito de debater o aumento exponencial do número de turistas chineses ao Brasil nos próximos anos. O objetivo é chegar a 600 mil visitantes. Hoje, o país recebe cerca de 65 mil de um total de 135 milhões chineses que viajam no mundo.

Para alcançar esse objetivo, a facilitação de vistos para a China e melhorias no receptivo dos turistas estrangeiros aos destinos brasileiros, como o acesso à internet – principalmente na região Norte – e a conectividade dos transportes foram apontadas como algumas medidas necessárias durante o encontro. A segurança ao turista internacional, a infraestrutura local e o acesso ampliado aos parques naturais também foram abordados como pontos fundamentais para aumentar a atração de investimentos e o número de estrangeiros no país.

Na ocasião, o ministro reforçou a necessidade de ampliar a conectividade entre os modais de transporte. Álvaro Antônio citou o projeto do aeroporto de Confins, em Belo Horizonte (MG), que vai criar o primeiro terminal rodoviário brasileiro conectado a um aeroporto.

Álvaro Antônio reiterou ainda os avanços conquistados nos últimos meses com a Lei que abriu o capital e a isenção de vistos. “Com medidas orgânicas, que se arrastavam por anos sem solução, conseguimos resultados imprescindíveis. Um mês após a isenção, os gastos dos turistas aumentaram em 43%. Foram US$ a mais injetados no país em julho. O número de turistas também cresceu. Só no Canadá e nos Estados Unidos tivemos cerca de 27% e 25%, respectivamente, a mais de entradas de turistas no período de 17 de junho a 31 de agosto”, afirmou o ministro.

A importância da promoção e divulgação dos tipos de turismo que cada destino pode oferecer, como ecoturismo, negócios, de saúde, religioso e esporte, por exemplo, foi ressaltada pelos empresários. “Isso fortalece a diversidade que o Brasil possui para atender o maior número possível de perfis de visitantes e culturas mundiais. Precisamos trabalhar em ações conjuntas do turismo com o segmento de serviços”, afirmou Luigi Nese, presidente da Confederação Nacional de Serviços (CNS).

Além de Luigi, estiveram presentes o CEO da HRH Information Technologies Company, Yang Zhou; o ex-ministro e conselheiro econômico comercial da Embaixada da China no Brasil, Wang Qingyuan; o secretário especial de Esporte, general Décio dos Santos;; o diretor de relações internacionais e novos negócios da CNS, Dácio Pretoni; o presidente do parque temático Wet’n Wild, Alain Baldacci; o presidente da Associação Brasileira da Indústria do Esporte (Abriesp), Maurício Fernandez, entre outros empresários.

INOVAÇÃO – O presidente da HRH Information Technologies Company, maior plataforma de serviços da China, Yang Zhou, apresentou a ferramenta durante a reunião. A plataforma HRH tem planos ousados de se tornar a mais popular em turismo e e-commerce e conquistar grande parte dos 135 milhões de chineses que viajam pelo mundo.

Por meio de aplicativo, os chineses podem buscar serviços em diversas áreas, especialmente no turismo, com a compra de passagens e reserva de hotéis em destinos parceiros da empresa, além da possibilidade de obter descontos em ingressos de atrativos e bilhetes aéreos.

De acordo com o CEO da empresa, 300 mil pessoas já utilizam a plataforma, que foi criada em 2015. A HRH assinou, em agosto deste ano, uma parceria com a prefeitura de Foz do Iguaçu para a venda direta do destino, seus atrativos, hoteis, restaurantes e serviços para os turistas chineses.

Além de Foz do Iguaçu, a parceria com a plataforma também foi firmada recentemente com o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul. Também está prevista a assinatura com o Consórcio Amazônia Legal, que abrange cidades em nove estados e São Paulo. A plataforma ainda oferece opções turísticas de destinos na Europa.

Edição: Victor Maciel

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

TURISTAS ESTRANGEIROS

Destaque para os turistas norte-americanos, que tiveram um aumento de 25,79% no mesmo período

Por Victor Maciel

Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, recebeu os primeiros beneficiados com a isenção. Crédito: Bob Castro/MTUR

A isenção de vistos a países estratégicos, vigente há quase quatro meses, tem se mostrado um importante acerto do Ministério do Turismo. Dados preliminares apontam que a entrada de turistas americanos, canadenses e australianos no Brasil cresceu 25% comparado com o mesmo período de 2018. Destaque para os Estados Unidos, maior emissor dentre os contemplados pela isenção, que apresentaram um aumento de 25,79% no número, saltando de 56.668 para 71.281 visitantes. O Japão foi o único país que teve baixa no índice (-16%).

Cumprindo agenda na China, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, comemorou os números e destacou que outros países podem entrar neste grupo estratégico. “Os dados mostram que estamos no caminho certo para transformar o setor no Brasil. Nosso intuito, com essa medida, é justamente esse, aumentar o fluxo destes visitantes que contribuem muito para nossa economia. Essa é uma abertura estratégica, que tem forte potencial de contribuir para a geração de divisas, emprego e renda por meio do turismo no nosso país”, celebrou.

Vigente desde 17 de junho de 2019, a facilitação de vistos é uma demanda histórica dos empresários do setor. No último ano, quando o Brasil adotou o visto eletrônico para facilitar a entrada de turistas dos mesmos quatro países, foi registrado um incremento de 15,73% na chegada de visitantes dessas nacionalidades. De acordo com o perfil de gastos e permanência desses viajantes, trata-se de um incremento de R$ 450 milhões na economia.

Dados divulgado em agosto já haviam mostrado os impactos positivos para a economia brasileira com a isenção de vistos. Em julho de 2019, US$ 598 milhões foram injetados na economia brasileira pelos turistas estrangeiros, contra US$ 417 milhões registrados no mesmo período do ano anterior, um aumento de 43,4%. Já em comparação com o mês de junho deste ano, o aumento foi ainda maior: 59,8%. Tirando o ano da Copa do Mundo no Brasil, em 2014, esse foi o maior crescimento dos últimos 16 anos.

De acordo com a Organização Mundial de Turismo, medidas de facilitação de viagens podem gerar um aumento de até 25% no fluxo de viajantes entre os países. Outro dado técnico que embasou a decisão do governo brasileiro em isentar países estratégicos da exigência de visto foi um levantamento realizado durante a Olímpiada 2016. Para 82,2% dos turistas estrangeiros dos quatro países beneficiados com a medida, a isenção de vistos facilita o retorno ao país.

Edição: Rafael Brais

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.