AGENDA

Junto ao governador do estado, Marcelo Álvaro Antônio recebeu pedidos de infraestrutura para movimentar turismo da região

Por Victor Alves 

Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e governador de Tocantins, Mauro Carlesse. Crédito: Beto Barata/MTur

Em seu segundo dia cumprindo agendas no estado de Tocantins, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, realizou, em Palmas (TO), agendas estratégicas para o desenvolvimento do setor na região. Durante a manhã de sábado (17), ele se reuniu com o governador do estado, Mauro Carlesse; o vice-governador Wanderlei Barbosa e demais gestores locais para debater as ações de infraestrutura e apoio na divulgação dos atrativos turísticos de Tocantins.

Álvaro Antônio destacou o quanto ficou encantado com a visita ao Jalapão e reiterou que o local tem um imenso potencial para fazer de Tocantins uma referência no turismo. “O potencial tem de ser transformado em realidade e resultados. É importante ver o momento que estamos no Brasil. Pegamos um país com dificuldades e o nosso presidente Jair Bolsonaro trabalha para que, vocês do Trade, possam continuar investindo. Precisamos fazer o Brasil avançar”, enfatizou.

Ainda na reunião, o governador do estado, Mauro Carlesse, encaminhou um ofício pedindo apoio a obras de infraestrutura em estradas, e destacou que o turismo vai muito além dos turistas. “Obras têm de ter o foco de atender o cidadão. Penso sempre no emprego, na dignidade do trabalhador. O turismo pode ser também um desses pontos de geração de emprego e renda”, finalizou.

Dono de belezas naturais singulares e destino certo para quem procura aventura, Tocantins tem recebido cada vez mais turistas. Dados da Agência Estadual de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc-TO) mostram que um dos principais destinos do estado, o Parque Estadual do Jalapão, apresentou um crescimento de 59% no número de visitantes, recebendo mais de 23,1 mil pessoas no ano passado. Além disso, o órgão estadual apontou que quase a totalidade dos turistas que foram conhecer os encantos do Jalapão (99%) são brasileiros. Destes, quase metade são paulistas ou cariocas.

AGENDAS – À tarde, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, participou da inauguração de um Centro de Atendimento ao Turista (CAT), em frente ao estádio de futebol Nilton Santos. Na ocasião, ele aproveitou para conhecer o artesanato e a culinária da região. “Iniciativas como essa são importantes para movimentar a economia local, levar emprego e renda para esses cidadãos que tanto merecem”, disse Álvaro.

18_09_19_Palmas_ministro.jpgMinistro Marcelo Álvaro Antônio na 4ª Edição do Futebol Solidário, em Palmas (TO). Crédito: Beto Barata/MTur 

Edição: Cecília Melo 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

EVENTO

Evento reúne cerca de 400 pessoas entre empresas e especialistas do setor pela primeira vez no Brasil

Por Victor Alves 

O Ministério do Turismo participa, entre os dias 15 e 17 de agosto, do 1º Congresso Internacional de Turismo Industrial, sediado em São Bernardo do Campo (SP). O evento reúne cerca de 400 pessoas do Brasil e de países como França, Portugal e Argentina com o intuito de debater e trocar experiências vividas por empresas que atuam neste segmento. O Turismo Industrial já é realizado – com sucesso – em indústrias de produção de cachaça, de vinho, de utensílios domésticos e até fábricas de chocolate, de norte a sul do país.

A coordenadora de Mapeamento e Gestão Territorial do Ministério do Turismo, Ana Carla Fernandes, destacou que a Pasta tem observado de perto o potencial deste segmento, importante para o desenvolvimento de regiões turísticas como a do ABC Paulista. “Temos visto o quanto este tipo de turismo tem interessado os turistas e movimentado a economia. Um evento assim, a nível internacional, tem grande importância para que possamos ver as experiências exitosas e leva-las para outros lugares com potenciais para o turismo industrial”.

Ainda em sua fala, Ana Carla apresentou as ações que o Ministério do Turismo está realizando na ponta para desenvolver o turismo no país e fazer com que ele se torne cada vez mais um marco na agenda econômica do governo. “O nosso intuito é promover a integração, aprimorar o diálogo e ampliar a troca de experiências entre representantes do setor turístico de todo o país, com atenção às especificidades e à diversidade da oferta turística de cada estado ou região”, finalizou.

Durante os três dias de evento, os participantes puderam assistir a palestras, painéis, mesas-redondas, exposições, mostras, visitas monitoradas e salas temáticas. Além do Ministério do Turismo, estão presentes representantes de empresas da cidade e de outros estados do país. O evento conta ainda com a participação de uma iniciativa internacional: o Programa de Turismo Industrial de São João da Madeira, Portugal.

Sede do evento, São Bernardo do Campo (SP) é considerado um dos principais polos da indústria automobilística nacional. Anualmente, a cidade recebe cerca de 7 mil turistas vindos de todo o país e exterior interessados em conhecer os processos produtivos das empresas locais. No Brasil, além de São Bernardo, outras cidades como Vila Velha (ES), Joinville (SC) e a Serra Gaúcha aproveitam as indústrias para diversificar o setor.

Edição: Cecília Melo 

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

AGENDA

Na agenda, Marcelo Álvaro Antônio ouviu gestores e a comunidade que solicitaram melhorias para o destino turístico 

Por William França, enviado especial 

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, visitou nesta sexta-feira (16) o Parque Estadual do Jalapão, no Tocantins, e conheceu de perto alguns de seus principais atrativos, como as dunas de areias douradas e os rios de águas cristalinas, com cachoeiras, praias de areia límpida e poços de banho com flutuação, chamadas na região como “fervedouros”. As belezas naturais da região atraem cerca de 30 mil turistas por ano – uma grande parte formada por estrangeiros.

“Temos tudo para fazer do Jalapão um dos principais pontos de atração para turistas no Brasil, mas também para os povos de longa distância, como australianos, japoneses e chineses, que gostam muito dessa vertente de ecoturismo e turismo de aventura”, disse o ministro, após uma visita de quase oito horas pela região. Ele é o primeiro titular da Pasta do Turismo a visitar o destino.

Para que a região possa receber mais turistas e ampliar a frequência de turistas, a reivindicação mais ouvida pelo ministro foi a de pavimentação das rodovias que ligam a capital do Estado, Palmas, à região. São cerca de 180 quilômetros percorridos em estradas de terra – algumas com problemas como irregularidades no nivelamento, desvios, alagamentos e buracos – que transformam a viagem numa aventura à parte, que pode levar a quase um dia de deslocamento.

“Estou recebendo com muita responsabilidade esses pedidos. Não vou fazer promessas, mas sim trabalhar para trazer infraestrutura para a região, num conjunto de esforços do Governo Federal junto com o Governo do Estado e com as prefeituras da região”, disse Marcelo. A visita foi organizada e acompanhada pelo governador do Tocantins, Mauro Carlesse (DEM).

O Jalapão ocupa uma área de 34 mil km². Os municípios de Mateiros, Novo Acordo, Ponte Alta do Tocantins e São Félix do Tocantins compõem a região, que é uma unidade de conservação ambiental do Tocantins.

170819_jalapão.jpg

BELEZAS VISITADAS

O primeiro ponto de visita no Jalapão foi a Cachoeira da Velha, no rio Novo, um local apropriado para a prática do rafting (canoas adaptadas para descer corredeiras). A sequência de quedas em formato de ferradura e o volume das águas fazem o local um atrativo para os apaixonados por aventuras. A área também tem praias de areia muito brancas. O ministro do Turismo encontrou no local um grupo de turistas italianos e outro de paulistas, com quem conversou e deles obteve a mesma observação: o local merece melhor acesso.

Logo depois, a visita foi à cachoeira do Formiga, que leva o nome do rio que a abastece. Embora seja uma queda d’água pequena, impressiona o tom esverdeado de esmeralda das águas transparentes, que têm uma temperatura morna. O local é dentro de uma vereda, bastante fechada, que destoa da paisagem de cerrado aberto que ocupa o parque.

Considerado o maior atrativo turístico do Jalapão, as dunas de areias com tons que variam entre o vermelho e o dourado foram a terceira parada da comitiva. O ministro subiu numa delas com cerca de 30 metros de altitude, de onde pode ser contemplado a Serra do Espírito Santo. Nessa serra, cuja altitude pode alcançar 400 metros, turistas acordam de madrugada para contemplar o nascer do sol ou sobem seus paredões íngremes para acompanhar o pôr-do-sol, no lado oposto. “Estou maravilhado com tantas belezas naturais”, afirmou o ministro. Para ele, esse ativo natural precisa ser explorado pelo setor de turismo, mas dentro de regras que preservem o meio ambiente. “Não se discute a hipótese de degradação deste local”, disse Marcelo.

ARTESANATO

A visita contou ainda com uma parada na comunidade quilombola Mumbuca, que na verdade é uma espécie de grande família, cuja matriarca desenvolveu a arte de tecer o capim dourado, que é endêmico na região e só é colhido uma vez por ano. Embora o artesanato de capim dourado já tenha atravessado fronteiras e seja uma das marcas registradas do Jalapão, ele vem sofrendo ação predatória. Invasores colhem o material antes de ele estar maduro.

comunidade quilombola jalapão.jpg

Os quilombolas apresentaram ao ministro e ao governador uma lista de reivindicações, que vai de posto de saúde a melhoria nas estradas de acesso, passando por regularização fundiária de terrenos do local. Para o ministro, a ideia de se pavimentar a estrada que liga a capital Palmas a esses municípios da região vai trazer benefícios diretos aos artesãos.

“Uma das preocupações do governo Bolsonaro é justamente buscar melhorias que façam a diferença para a população mais humilde, as mais carentes. Se temos condições de promover mudanças que favorecem a esse importante grupo de artesãos, iremos fazê-las”, afirmou. Marcelo ganhou de presente um jarro feito com o capim dourado, ornado de gramíneas naturais.

Edição: Cecília Melo 

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

ESCOLA NACIONAL DE TURISMO

 A intenção é ter no país uma instituição especializada no setor, com foco na preparação de mão de obra para um mercado que está em constante crescimento

Por Rafael Brais

Ministro Marcelo Álvaro Antônio em audiência na sede do MTur para debater projeto que pretende implementar a escola nacional de turismo. Crédito: Roberto Castro/MTur 

Criar um modelo de escola referência para o turismo no Brasil, inspirada nas demandas contemporâneas do setor e oferecendo disciplinas técnicas em nível acadêmico baseadas em inovação e tecnologia. Esse é o conceito da Escola Nacional de Turismo que está em debate entre os ministérios do Turismo e da Educação, o governo do Paraná, a prefeitura de Foz do Iguaçu e a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), onde ficará a sede da instituição. O projeto, que recebeu nesta semana o apoio do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, durante audiência com o deputado federal Vermelho (PSD/PR), está em fase de desenvolvimento.

A intenção é ter no país uma instituição especializada e referência em turismo, com foco na preparação de mão de obra para um mercado que está em constante crescimento. Dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), reafirmaram o otimismo com o setor e apontaram aumento do volume de atividades turísticas no Brasil. O índice de junho de 2019 cresceu 2,6% em relação ao mesmo período do ano passado, influenciado pelas empresas de hotéis, de locação de automóveis e de restaurantes. A escola, que deve buscar parcerias na iniciativa privada e no trade turístico, oferecerá ensino presencial e a distância.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, afirmou que o projeto será um marco para o Brasil e destacou que o Paraná, sede da instituição, possui uma forte vocação para o turismo. “Tenho que agradecer a oportunidade de participar da criação desse produto tão importante para o país. O Ministério do Turismo vai fazer todos os esforços para que esse projeto vire realidade”, disse.

O secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Ministério do Turismo, Aluizer Malab, explicou que ainda não há prazos ou investimento definidos, já que, em 20 dias, um projeto detalhado será apresentado ao MTur. “Definimos que vamos ter uma escola-modelo em turismo, que vai formar um profissional pronto para atender as demandas do setor, com base em conceitos contemporâneos frente às mudanças tecnológicas”, explicou. A ideia, segundo o secretário, é levar futuramente o modelo para outras regiões do Brasil.

O deputado federal Vermelho (PSD/PR), que esteve no encontro, elogiou a iniciativa de criar uma instituição específica para o turismo. “Vai ser um ponto importante para atender demandas da nossa região. Tudo o que vai acontecer em relação ao turismo, temos que estar preparados para atender os visitantes. Demos um passo importante hoje, pois tivemos o sinal verde para avançar no projeto”, disse.

O reitor da Unioeste, Paulo Sérgio Wolff, agradeceu a escolha da universidade para ser o local da escola. “Estamos animados porque esse projeto integra, mais do que nunca, a universidade com a sociedade, os empresários. Fico muito orgulhoso de estarmos participando desse projeto. Em 20 dias vamos apresentar um projeto mais completo. A região oeste e sudoeste do Paraná e o Brasil vão crescer muito”, apostou.

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, afirmou que a escola nacional vai beneficiar toda a região com a capacitação de profissionais, fundamental para atender bem os turistas nacionais e internacionais. “Nesses primeiros meses, tivemos um crescimento extraordinário de americanos, canadenses, australianos e japoneses em Foz do Iguaçu.  E esperamos que cheguem aos chineses. Essa escola é estratégica e pioneira, pois vai dar uma formação profissional e qualificação internacional para nossos trabalhadores”, comentou.

Edição: Cecília Melo 

 

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

EVENTO

O evento tem o objetivo de debater a elaboração do plano de turismo da cidade que deve ser concluído neste sábado (17) 

Por Rafael Brais 

Abertura da 1ª Conferência Municipal de Turismo de São Paulo, nesta sexta (16). Crédito: Arquivo pessoal 

O secretário nacional de Integração Interinstitucional do Ministério do Turismo, Bob Santos, participou nesta sexta-feira (16), em São Paulo, da abertura da 1ª Conferência Municipal de Turismo (Confetur), promovida pela Secretaria Municipal de Turismo (SMTur). O evento, realizado no Theatro Municipal da capital paulista, tem o objetivo de debater a elaboração do plano de turismo da cidade de São Paulo que deve ser concluído neste sábado (17).

A conferência reuniu representantes do setor público, sociedade civil, trade turístico paulistano, hotelaria, agências de turismo e associações. De acordo com a SMTur, o evento é a etapa final de um processo participativo que começou com 12 workshops no primeiro semestre de 2019 e nove encontros com instituições de ensino, totalizando a participação de mais de 700 pessoas.

O secretário nacional de Integração Interinstitucional, Bob Santos, elogiou a escolha do Theatro Municipal para sediar o evento. “Por ter sido o templo da Semana de Arte Moderna, há 97 anos, é inspirador para fortalecer o despertar do turismo no Brasil”, disse. Santos também destacou a importância da integração para o setor turístico no Brasil. “A força do turismo está na ação integrada das instituições das esferas municipal, estadual e federal”, afirmou.

Também estiveram presentes na conferência o secretário estadual de Turismo de São Paulo, Vinicius Lummertz, o secretário municipal de Turismo, Orlando Faria, além de Luciano Santos, da Tripadvisor; Debora Bonazi, do Google Brasil; Roberto Nedelciu, da Braztoa; e Marta Poggi, da Estratégia Consultoria.

Edição: Cecília Melo 

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

Últimas notícias

Gestores públicos e privados do turismo podem incentivar adesão à capacitação oferecida pelo MTur, que busca aprimorar a recepção aos turistas

Por André Martins 

Equipe do Centro de Atendimento ao Turista de Boa Vista (PR) que realizou ações de mobilização para promover o BBA no estado. Crédito: Fetec 

Apenas um mês após a reabertura de inscrições para o curso de atendimento a turistas oferecido pelo Canal Brasil Braços Abertos (BBA), plataforma online totalmente gratuita do Ministério do Turismo, 10.276 alunos já participam da capacitação. O resultado é fruto de uma grande mobilização feita pelo órgão, que trabalha para conscientizar o trade turístico quanto a importância da qualificação profissional e a necessidade de se promovê-la. O cadastro de alunos no sistema pode ser feito pelo site bba.turismo.gov.br.

A Região Sudeste lidera em adesões (50,99%), seguida do Nordeste (19,09%), do Sul (16,97%), do Centro-Oeste (6,97%) e do Norte (5,19%). O maior número de alunos é de São Paulo (2.634). Na sequência, Rio de Janeiro (1.442), Minas Gerais (920), Rio Grande do Sul (676) e Santa Catarina (623). Residentes em outros países somam 81 inscritos, com destaque para Argentina (34), Venezuela (6), Portugal, Chile e Uruguai (4).

A qualificação, aberta a pessoas com mais de 15 anos, se destina a trabalhadores que já atuam ou pretendem operar no setor. O curso é realizado a partir de equipamentos conectados à internet, como computadores, tablets e smartphones, e gestores públicos e privados interessados em apoiar o acompanhamento das aulas têm a chance de firmar um termo de compromisso, disponível no canal eletrônico do BBA.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, incentiva parcerias neste sentido. “A crescente ascensão do turismo no país, a partir de várias medidas adotadas pelo governo Bolsonaro, se traduz em mais movimento nos destinos nacionais, e isso exige permanente qualificação. É fundamental que os gestores compreendam a necessidade de melhorias, para que o turismo se desenvolva de forma sustentável”, conclama.

Um exemplo de suporte vem de Boa Vista (RR). A Fundação de Educação, Turismo, Esporte e Cultura da capital promove a oferta e monitora a participação, como conta a técnica Maria Francisca Castro: “visitamos toda a rede de turismo e fizemos inscrições, esclarecendo dúvidas para que não deixem o curso. E a Prefeitura disponibilizou computador com internet nos nossos dois CATs, para as pessoas com dificuldades fazerem o curso”.

Já em São Francisco do Sul (SC), a divulgação feita pela Associação dos Quiosques e Vendedores Ambulantes dos Balneários da cidade chamou a atenção. Segundo Crisânia Dantas, integrante da entidade, o trabalho envolveu redes sociais e até a distribuição de informativos. “Usamos Facebook e WhatsApp, e os associados compartilharam. Também distribuímos cartazes na praia, o que aumentou a procura por informações”, relata.

SOBRE O BBA

O prazo de inscrições termina em 31 de dezembro deste ano, e o interessado deve encerrar o curso até 30 de março de 2020. A capacitação, com um total de 80 horas-aula, se divide em quatro módulos: Introdução, Atendimento, Comunicação e Temas Transversais. O curso utiliza linguagem simples e engloba conteúdos a exemplo de noções de inglês, ética e marketing, transmitidos por meio de jogos e vídeos.

A conclusão exige que o inscrito some um total de 696 pontos. Ao final, o próprio aluno pode emitir certificado, chancelado pelo MTur e pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), e que é válido como curso de extensão. O BBA também oferece atendimento ao público, por meio do endereço eletrônico pea@turismo.gov.br ou o telefone gratuito 0800 200 8484.

Edição: Cecília Melo 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

SEGURANÇA TURÍSTICA

A reunião faz parte de uma série de etapas para a elaboração do Sistema Nacional de Segurança Turística 

Por Rafael Brais 

Diretor do Ministério do Turismo, Luciano Puchalski, destaca importância de se trabalhar em conjunto para tornar a experiência do viajante no Brasil melhor e mais segura 

O Ministério do Turismo promoveu nesta quarta-feira (14) o 1º Encontro de Segurança Turística. A reunião, que contou com a presença de representantes dos ministérios da Saúde, da Justiça e Segurança Pública e do Desenvolvimento Regional, faz parte de uma série de etapas para a elaboração do Sistema Nacional de Segurança Turística.

Desde o início do ano, a Secretaria de Integração Interinstitucional do MTur tem promovido encontros e seminários para tratar e debater o Sistema Nacional de Segurança Turística. “Esse 1º encontro busca uma aproximação com os ministérios participantes para iniciarmos uma cooperação entre ás áreas”, disse Luciano Puchalski, diretor de Políticas e Ações Integradas do Ministério do Turismo.

De acordo com Puchalski, a segurança turística é uma novidade no Ministério do Turismo e é uma demanda mundial. “O MTur quer alinhar aquilo que já acontece nos vários órgãos e ministérios, mas com o nosso olhar de turismo. Vamos juntar os assuntos ligados à segurança pública, à defesa civil, à defesa do consumidor e à vigilância de saúde que, integrados, dão a sensação da segurança turística”, complementou.  

Seminário – O diretor pontou ainda que o Ministério do Turismo vai promover, nos dias 1 e 2 de outubro deste ano, o 1º Seminário de Segurança Turística, com a presença dos secretários estaduais de Turismo e de Segurança Pública para debater o tema de forma ampla e integrada.

Edição: Cecília Melo 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

SUSTENTABILIDADE

Na 16ª edição do Abeta Summit 2019, representante do Ministério debate com órgãos estaduais e municipais avanços e desafios do turismo de natureza no Brasil

Por Cecília Melo 

Secretário de Integração Interinstitucional do MTur, Bob Santos, fala sobre desenvolver o turismo ecológico integrado à preservação da biodiversidade, principalmente nas unidades de conservação. Crédito: MTur 

Com um público de mais de 400 gestores, empresários e representantes do turismo no Brasil, a 16ª edição do Congresso Brasileiro de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta Summit 2019), que acontece até domingo (18) em Ilhabela (SP), destaca a importância do turismo aliado à sustentabilidade. O evento contou com a participação do Ministério do Turismo nesta quinta-feira (15).

No painel “A importância do turismo de natureza na economia”, o secretário nacional de Integração Interinstitucional do MTur, Bob Santos, destacou que nos últimos anos a procura de turistas estrangeiros pelo turismo de natureza cresceu 27,3%. “Isso mostra que o turismo de natureza tem se tornado uma das principais portas de entrada das viagens no Brasil, país considerado o número 1 em atrativos naturais no ranking de competitividade do Fórum Econômico Mundial. Precisamos potencializar esse espaço que o Brasil já possui. O ecoturismo é mais do que um tipo de turismo. Ele é renda, é oportunidade de emprego para o cidadão, é preservação, é educação”, afirmou Santos.

O secretário complementou ainda que o Ministério firmou um acordo de cooperação com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Ministério do Meio Ambiente e a Embratur com o intuito de incentivar o ecoturismo associado à preservação da biodiversidade. O objetivo é aproveitar o potencial das unidades de conservação para atrair visitantes a estes espaços e ao seu entorno. Dados do ICMBio estimam que os visitantes gastaram cerca de R$ 2 bilhões nos munícipios do entorno das unidades de conservação, gerando cerca de 80 mil empregos diretos.

“Precisamos desenvolver o turismo ecológico integrado à diversidade sociocultural e à conservação da biodiversidade, principalmente nas nossas unidades de conservação. Além disso, precisamos potencializar a promoção e comercialização em âmbito nacional e internacional. Cerca de 71% das visitas a unidades de conservação do Brasil foram realizadas em nossos parques nacionais”, reforçou o secretário.

O debate teve ainda a presença do secretário de Turismo do Estado de São Paulo, Vinicius Lummertz, Pedro de Castro da Cunha e Menezes, do Ministério das Relações Exteriores, além do professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Cadu Yang. Promovido pela Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, a edição 2019 do Abeta Summit tem o objetivo de produzir conhecimento para melhorar a capacidade de gestão e inovação de micros e pequenos negócios, ampliar a rede de relacionamentos do segmento e promover novas oportunidades de negócios para empresas e destinos turísticos.

O ciclo de palestras, que começa nesta quinta-feira (15), contará com painéis como “Turismo na Economia”, “Turismo Náutico” e “O Papel das Reservas Naturais”, entre outros. Na sexta-feira (16), o dia será focado em experiências e atividades ao ar livre para os participantes, como caminhada e cicloturismo, regata oceânica, caiaque e stand up padle, além de visitas às praias de Castelhanos e Bonete. O sábado (17) será reservado para capacitação. Ao longo do dia, serão feitas 11 oficinas com variados temas. O evento encerra no domingo (18) em uma assembleia com os associados da Abeta.

EDIÇÃO COMEMORATIVA – Celebrando 15 anos de atividades da Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura, o tema do Abeta Summit deste ano é ‘15 anos de Vida Natural’. “É uma escolha alinhada com o slogan da nossa cidade: ‘Vida Natural’, o que nos deixa ainda mais felizes por ajudar a promover o turismo de aventura e natureza a partir do litoral norte paulista para todo o Brasil”, atesta Bianca Colepicolo, secretária de Desenvolvimento Econômico e do Turismo de Ilhabela.

O Congresso é realizado anualmente desde 2003. De acordo com a Abeta, a edição em Ilhabela vai ampliar a diversidade do público presente, incluindo consumidores e interessados nos temas relativos ao turismo de aventura, ao ecoturismo, à sustentabilidade e à natureza de maneira geral.

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

A Prefeitura abriu nesta semana o chamamento público para a seleção de propostas dos interessados em patrocinar a promoção, realização de eventos e decoração do Natal de Curitiba – Luz dos Pinhais 2019, que vai ocorrer no período de 22 de novembro deste ano a 6 de janeiro de 2020.

Acesse o edital completo aqui

As empresas selecionadas vão executar os projetos, conforme edital, e a contrapartida será na forma de exploração de publicidade. Os investimentos vão ser feitos diretamente pelas empresas vencedoras o que traz transparência para o processo.

Os eventos e propostas de decoração estão divididos em 20 lotes, com prazos de montagem e desmontagem já estabelecidos.

Os serviços devem ser iniciados a partir da assinatura de contrato, considerando a data de 22 de novembro para o início das atividades e término, no caso das decorações, no dia 6 de janeiro de 2020.

Capital do Natal

Curitiba vem se consolidando a cada ano como a “Capital do Natal”, em 2018 foram promovidas mais de 120 atrações e grandes árvores de Natal iluminaram os principais pontos turísticos da cidade.

Além dos espetáculos tradicionais, como o Palácio Avenida, a cidade teve atrações inéditas como a Parada de Natal, na Avenida do Batel, e a Vila do Natal Electrolux, com a roda gigante da Praça Santos Andrade, o mesmo modelo usado no festival Lollapalooza. 

A programação do Natal de Curitiba – Luz dos Pinhais 2018, atraiu 615 mil espectadores nas apresentações, um aumento de 105% em relação a 2017, sendo 86 mil turistas, e injetou R$ 60 milhões na economia local. 

Em 2018 a Prefeitura de Curitiba contou com grandes parcerias como as empresas Electrolux, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Condor Hipermercados e Volvo. 

Confira o edital completo neste endereço multimidia.turismo.curitiba.pr.gov.br/2019/8/pdf/00003571.pdf



Fonte: Prefeitura de Curitiba

Fonte oficial: Curitiba Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

INVESTE TURISMO

Seis municípios do estado são beneficiados pelo programa que visa desenvolver o setor turístico

Por Victor Alves

Secretário Aluizer Malab apresentou o programa em evento realizado em São Luís. Crédito: Setur/MA

A terra do reggae e do bumba meu boi recebeu nesta quinta-feira (15/08) o 15º seminário itinerante do programa Investe Turismo, que está percorrendo todo o Brasil com o objetivo de apresentar as ações que impulsionarão o setor no país. No Maranhão, a iniciativa contempla a capital, São Luís, e os municípios de Barreirinhas, Tutóia, Araioses, Santo Amaro do Maranhão e Paulino Neves. Ao todo, 30 rotas em todo o país serão contempladas com investimentos na ordem de R$ 200 milhões.

Na abertura do seminário, o secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Ministério do Turismo, Aluizer Malab, destacou que esta é apenas a primeira etapa do programa e que outros municípios poderão ser beneficiados. “O Investe Turismo não tem nada em detrimento a determinadas cidades. Historicamente o Brasil tentou avançar com quase 6 mil municípios e não deu certo. A principio serão 158, mas outros ainda virão”, destacou Malab.

Ainda em sua fala, o secretário celebrou o bom momento que o setor vive no país. “Esse governo está envolvido e empenhado com o Brasil. Então, a gente tem que comemorar. Vivemos historicamente programas interrompidos por trocas de gestões e não podemos deixar isso acontecer mais”, acrescentou.

O vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão, citou que o programa vem para qualificar os destinos maranhenses e destacou a importância dos parceiros. “O turista é o maior responsável pela propagação dos municípios. Esta é uma preocupação nossa quando pensamos no setor. Não podemos deixar de dialogar com os agentes do turismo para consertar nossos erros e acertar para que desenvolvamos o turismo”, finalizou.

Para o diretor-superintendente do Sebrae Maranhão, Albertino Barros Filho, o Investe chega para agregar a uma região importante do estado. “Esse programa visa fortalecer uma rota já consolidada, a Rota das Emoções, que tem sido foco de um trabalho intenso do Sebrae nos últimos 14 anos”, afirmou.

O estado do Maranhão conta com o segundo maior litoral brasileiro, com vasta diversidade. São 640 quilômetros de extensão de praias tropicais, floresta amazônica, cerrados, mangues, delta em mar aberto e o único deserto do mundo com milhares de lagoas de águas cristalinas. Essa diversidade está organizada em 10 polos turísticos, cada um com seus atrativos naturais, culturais e arquitetônicos.

INVESTE TURISMO

O programa Investe Turism propõe a união dos setores público e privado para preparar e promover a o serviço turístico da rota maranhense, que tem como ponto forte o turismo de natureza e o ecoturismo. As rotas turísticas estratégicas são o agrupamento da oferta turística de um ou mais municípios, para fins de planejamento, gestão, atração de investimentos e promoção.

Dentre os critérios utilizados para seleção das rotas estão: a participação de municípios incluídos no Mapa Brasileiro do Turismo 2018 classificados nas categorias A, B, C ou D; ter destinos já promovidos em âmbito nacional pelo Ministério do Turismo e pelo menos um consolidado no mercado internacional; ter patrimônios mundiais da humanidade eleitos pela Unesco.

INVESTIMENTOS

Desde a sua criação, em 2003, o Ministério do Turismo tem destinado recursos para aprimorar a infraestrutura turística no Maranhão. A Pasta já investiu R$ 261,6 milhões em cerca de 576 projetos que contemplam desde a ª etapa da construção do aeroporto em Barreirinhas e pavimentação de estradas até o apoio à infraestrutura turística. Além disso, 1.168 prestadores de serviços turísticos do estado estão registrados no Cadastur.

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.