DEMANDA TURÍSTICA

Levantamento realizado pelo Ministério do Turismo apontou um índice superior a 85% de aprovação da culinária da região por visitantes

 Por Victor Alves 

O famoso empadão goiano. Crédito: Pablo Regino/MTur

A grande maioria dos turistas estrangeiros que visitaram estados do Centro-Oeste e o Distrito Federal em 2018 aprovou a gastronomia da região, com um índice de 96,9%. A constatação é da Demanda Turística Internacional no Brasil, estudo encomendado pelo Ministério do Turismo à Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). A culinária teve maior destaque em Goiás e no Mato Grosso do Sul, onde 98% e 97,2% dos visitantes, respectivamente, avaliaram positivamente o item.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, ressalta que a gastronomia, a exemplo da oferecida no Centro-Oeste, é um dos principais itens observados pelo MTur para desenvolver a competitividade do setor. “Temos visto, ano após ano, que a culinária brasileira tem tido cada vez mais aprovação de turistas estrangeiros. Diante disso, temos trabalhado para transformar a nossa culinária em referência na hora de vender o destino Brasil e estimular o que o país tem de melhor nessa área”, destaca.

No Distrito Federal e em Goiás, os norte-americanos foram os principais turistas estrangeiros em 2018. Já no Mato Grosso do Sul, os nossos vizinhos bolivianos representaram uma importante parcela dos visitantes no estado. Todas as 3 Unidades Federativas (UFs) da região avaliadas no estudo do MTur tiveram o ecoturismo como o principal motivo de visitas internacionais.

Entre os destinos líderes em procura para lazer, as cidades mais visitadas foram Alto Paraíso de Goiás, Bonito (MS), Brasília (DF), Campo Grande (MS) e Goiânia (GO). A maioria se hospedou em casas de amigos e parentes, com um índice superior a 45%, enquanto hotéis, flats e pousadas responderam por índices de 16,8% a 37,7% das escolhas.

Mais de 93,6% dos turistas estrangeiros que estiveram no Centro-Oeste manifestaram intenção de retornar ao Brasil, sendo que pelo menos 66,5% deles já haviam estado no país anteriormente.

DADOS NACIONAIS

A pesquisa, realizada ao longo de 2018 com 39 mil turistas de outras nacionalidades, revelou que a experiência turística no Brasil superou ou atendeu plenamente a expectativa de 87,7% dos entrevistados, e 95,4% pretendem voltar ao país. No ano passado, o Brasil registrou 6.621.376 chegadas internacionais, um crescimento de 0,5% em relação a 2017 (6.588.770).

O número de visitantes provenientes das quatro nações então beneficiadas com a adoção do visto eletrônico – Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão – cresceu 15,73%. Os canadenses foram os que mais aproveitaram a vantagem, com um salto de 45,3%, seguidos dos australianos (24,7%), norte-americanos (13,3%) e japoneses (5,5%). Desde 17 de junho de 2019, cidadãos desses países estão isentos da exigência do documento.

Edição: André Martins 

 

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

AGENDA INTERNACIONAL

Embaixada do Brasil em Moscou promove seminário para promover destinos nacionais no mercado russo, responsável por enviar 70,5 milhões de turistas para o mundo

Por Darse Júnior, enviado especial 

Ainda durante a agenda da 23ª Assembleia Geral da OMT, MTur marca presença em seminário na Embaixada do Brasil, em Moscou. Crédito: Embaixada/Divulgação 

Um seminário realizado na Embaixada do Brasil, em Moscou, colocou os destinos e produtos turísticos nacionais na pauta das principais operadoras de turismo na Russia. A ideia é aumentar a participação do Brasil no mercado russo, responsável por enviar 70,5 milhões de turistas para o mundo por ano. Desse total, apenas 18 mil (0,025%) escolhem o país como destino.

“Temos uma oferta que se encaixa perfeitamente no perfil dos turistas russos, que adoram sol e praia. O reforço na promoção é fundamental para disputarmos esse importante mercado”, comentou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. Países do Caribe chegam a receber uma quantidade de russos dez vezes maior que o Brasil.

O seminário realizado, nesta sexta-feira (13), na embaixada é o primeiro de uma série de três que serão realizados até o fim do ano. O embaixador do Brasil em Moscou, Tovar da Silva Nunes, destacou o empenho no desenvolvimento do intercâmbio turístico entre o Brasil e a Rússia.

“Já há acordo de isenção de vistos entre os dois países, o que facilita o fluxo em ambas as direções. O Brasil, assim como a Rússia, é um país com grande diversidade cultural e natural: destinos cosmopolitas, históricos, parques nacionais, sol e exuberantes praias encantam os viajantes. A embaixada em Moscou entende que iniciativas como essa realizada hoje podem contribuir para o aumento do número de turistas russos em nosso país.”, afirmou o embaixador. Ainda durante o evento, os operadores assistiram vídeos promocionais com destinos brasileiros produzidos pela Embratur.

Edição: Cecília Melo 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

VISITA TÉCNICA

Gestores e trade turístico destacaram as principais necessidades para o desenvolvimento local

Por Victor Alves, enviado especial 

Equipe do MTur e gestores públicos em visita técnica na Serra da Capivara. Crédito: divulgação 

Durante três dias, técnicos do Ministério do Turismo estiveram em São Raimundo Nonato (PI) e em Coronel José Dias (PI) – cidades que compõem o Parque Nacional da Serra da Capivara – para realizar um diagnóstico do turismo local. A ideia é que, até o final deste mês, um relatório com ações e projetos a serem realizados na região para qualificar e aprimorar os atrativos turísticos seja entregue à Casa Civil. A ação vem atender a uma promessa feita pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, durante visita ao estado no dia 29 de agosto.

Além de ações de infraestrutura e de qualificação profissional, os gestores locais e do trade turístico solicitaram apoio para o início das operações do aeroporto Serra da Capivara. O Ministério do Turismo já investiu R$ 150 mil no projeto executivo do terminal. O aeroporto, estratégico para a atividade turística nos 17 destinos da região integrada da Serra da Capivara e nos estados vizinhos (PE, BA e MA), ainda opera somente com voos particulares.

Após o fim da visita, o subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração do Ministério do Turismo, Roger Vieira, quem coordenou a equipe, destacou o potencial do Parque e a parceria da Pasta para ampliar o setor de turismo. “A Serra da Capivara é um Patrimônio Cultural da Humanidade com vocação turística há décadas. A estrutura existente pode ser melhorada com a articulação do MTur junto a outros órgãos, o que será feito a partir do diagnóstico elaborado pelos técnicos que visitaram a região”, destacou Vieira.

Para o secretário municipal de Turismo de Coronel José Dias, Everton Rodrigues Filho, a vinda da equipe é uma sinalização importante do interesse federal no desenvolvimento da região. “Para nós, da administração pública, que estamos acostumados a ver as coisas tramitarem de forma lenta, ficamos surpresos com essa agilidade. Tivemos dois ministros e agora uma equipe de técnicos para diagnosticar as nossas principais necessidades e auxiliar em cada área para melhorar o turismo na região”, comemorou.

A proprietária de um hostel do município de São Raimundo Nonato, Aldina Araújo, agradeceu a presença da equipe do Ministério do Turismo e acredita que a visita foi essencial para dar um start no setor turístico local. “Achei excelente. Eu penso que esse vai ser um grande diferencial para que cada um possa contribuir no desenvolvimento e transformação do turismo de nossa região”, afirmou a empresária.

VISITAS TÉCNICAS – Além de se reunir com o trade e os gestores locais, a equipe foi ver de perto as necessidades de cada ponto turístico da Serra da Capivara. Na primeira parada, no Boqueirão da Pedra Furada, o grupo conheceu um dos principais monumentos geológicos do parque e também o maior painel natural de pinturas rupestres do planeta, que preserva formas gráficas de comunicação da Pré-história. Ainda em São Raimundo Nonato, a equipe esteve na Fundação e no Museu do Homem Americano, onde se encontraram com a arqueóloga Niède Guidon.

Já em Coronel José Dias, os técnicos do MTur visitaram o Museu da Natureza, o mais novo atrativo da região, que recebeu desde a inauguração, em dezembro de 2018, 37 mil visitantes. Ao longo da exposição, eles fizeram uma viagem em forma de espiral, que mostra a criação do universo, os impactos climáticos e as constantes transformações da fauna e da flora. A comitiva também conheceu a produção artesanal da Cerâmica Serra da Capivara, criada para gerar emprego e renda a comunidades que habitam o entorno do Parque Nacional.

Edição: Cecília Melo 

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

PROMOÇÃO

Além de ajudar a promover o país, o produto estrela roteiros onde é possível conhecer o seu processo de fabricação e que fortalecem as economias regionais

 Por André Martins 

Turistas mexicanos e canadense na Rota da cachaça Luiz Alves (SC). Crédito: Acpala

Ela dá origem à famosa caipirinha, possui uma legião de brasileiros apaixonados e encanta estrangeiros das mais diversas nacionalidades que vêm ao país. Criada no Brasil ainda no período colonial, a partir da destilação do caldo de cana-de-açúcar fermentado, a cachaça, cujo Dia Nacional é celebrado nesta sexta-feira (13/9), ostenta o título de Patrimônio Histórico e Cultural e contribui para a atração de visitantes a vários destinos.

Apesar de o Sudeste concentrar o maior número de fabricantes, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, municípios de outras regiões despontam como grandes expoentes da tradição que envolve a bebida. Um deles fica no estado de Santa Catarina: a cidade de Luiz Alves, que, no ano passado, criou uma rota dedicada à ‘pinga’ e já acumula a conquista de prêmios mundiais por diversos rótulos.

O roteiro, que conta com 10 paradas num percurso de 25 quilômetros, desperta o interesse de viajantes. Vandrigo Wust, secretário da Associação dos Produtores de Cachaça Artesanal local, relata que a procura é variada. “A gente já teve visitantes do México, Canadá, Portugal, Luxemburgo e do Mercosul. Tivemos a visita de uma mexicana responsável por trazer a cerveja Sol ao Brasil, e ela se encantou!”, comenta.

Outro exemplo de sucesso vem de Areia (PB). A cidade integra o Caminho dos Engenhos, que reúne ícones da civilização do açúcar. Maria Júlia de Albuquerque, proprietária de um deles, o Engenho Triunfo, comemora avanços conquistados com o turismo do gênero. “Já conseguimos receber cerca de mil pessoas por semana, e isso acarreta desenvolvimento econômico para toda a comunidade”, enaltece.

Até o final de dezembro de 2018, o Ministério da Agricultura contabiliza 951 produtores de cachaça no país. A liderança é de Minas Gerais, seguida de São Paulo, Espírito Santo e Rio de Janeiro, responsáveis por mais de 70% da fabricação nacional. O país soma 3.648 registros da bebida, com destaque ainda para Paraíba, Paraná, Bahia, Santa Catarina, Goiás e Pernambuco. Clique aqui para conferir o Anuário da Cachaça no Brasil.

O Calendário Nacional de Eventos Turísticos, organizado pelo Ministério do Turismo, lista a oferta de festas alusivas à cachaça em todo o país. Acesse aqui a relação completa.

TRADIÇÃO MINEIRA

A maior fabricante do país oferece uma enorme gama de opções. Salinas, por exemplo, abriga um museu temático. Recentemente, a ‘marvada’ inspirou a criação de um circuito que congrega, além de Salinas, Taiobeiras, Rubelita, Fruta de Leite e Indaiabira. Os destinos respondem pela produção de rótulos como o Havana, um dos melhores do mundo. Já em Betim, o Museu da Cachaça guarda mais de dois mil exemplares.

SOBRE A DATA

Ainda durante os tempos coloniais, a produção de cachaça era uma importante atividade econômica no Brasil, levando à redução do consumo de bagaceira, uma bebida alcoólica portuguesa similar, importada do país de origem. Preocupados com o brilho da aguardente nacional, em 1649, os portugueses decidiram proibir a fabricação e a venda de cachaça no território brasileiro.

Indignados com as cobranças de impostos e a perseguição gerada pela comercialização da especiaria, em 13 de outubro de 1661, proprietários de engenhos de cana-de-açúcar e de alambiques no Brasil se rebelaram, tomando o poder no Rio de Janeiro por cerca de cinco meses. O protesto levou a um dos primeiros movimentos de insurreição nacional, a Revolta da Cachaça, que motivou a definição da data dedicada à bebida.

Edição: Cecília Melo 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

VISITA TÉCNICA

Equipe técnica do ministério está em Barreirinhas para conversar com gestores e trade e auxiliar no desenvolvimento do turismo na região

Por Vagner Vargas, enviado especial

Técnicos do MTur conversam com gestores locais e colhem informações para traçar plano de desenvolvimento turístico para a região. Crédito: Jonathan Barros/Prefeitura de Barreirinhas

Ouvir demandas, entender a realidade local e desenvolver um plano de ação para o desenvolvimento turístico da Rota das Emoções. Estas foram as missões da equipe técnica do Ministério do Turismo que desembarcou em Barreirinhas (MA) na última quarta-feira (11). Ao todo, serão dois dias e meio de reuniões com gestores estaduais, municipais e representantes do trade para colher informações que possibilitem gerar ações do governo federal a fim de desfazer gargalos e estimular o potencial turístico da rota.

Composta por 15 municípios entre os estados do Maranhão, Piauí e Ceará, a Rota das Emoções foi objeto de estudo do MTur em 2014, o que gerou um plano estratégico de desenvolvimento do turismo regional. Agora, a Pasta retorna para realizar um novo diagnóstico, verificando se as ações foram executadas e ouvindo de quem atua na ponta do turismo local quais são as novas demandas da região.

“O que a gente ouviu hoje foram potencialidades que a região possui e podem de fato contribuir para desenvolver cada vez mais esse destino turístico. A Rota das Emoções tem uma capacidade fenomenal de atração de turistas e os insumos que coletamos certamente vão ajudar no desenvolvimento da rota”, destacou Marcelo Moreira, diretor de Infraestrutura do Ministério do Turismo, após a primeira reunião, realizada no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA).

Na ocasião, os técnicos do MTur ouviram dos gestores locais e do trade quais são as demandas mais urgentes em relação à estruturação da Rota das Emoções. Os relatos trataram de temas como melhorias de infraestrutura, sinalização turística, capacitação, segurança, construção de portos e pontes, reforma de estradas de acesso, acesso a linhas de crédito, conectividade aérea, aumento de capacidade da rede elétrica e melhoria da cobertura telefônica.

“A vinda do ministério é de extrema importância. Estamos nos preparando para fazer o que no passado não foi feito, que é essa integração entre o poder público e o setor privado para que essa união traga o que a gente tanto precisa, um Brasil cada vez mais moderno”, elogiou Albérico Filho, prefeito de Barreirinhas, um dos municípios que integra a Rota das Emoções.

“Estamos sendo vistos e isso é muito importante. A rota já é um roteiro consolidado tanto a nível nacional quanto internacional. Temos um público diferenciado vindo para cá. Todos os anos, o aumento no número de turistas é visível e a previsão é que siga crescendo. Precisamos nos estruturar para continuar recebendo os visitantes. É fundamental que estejamos preparados”, afirmou Carina Camara, secretária de turismo do Piauí.

Representantes do trade e empresários também tiveram espaço na reunião e puderam compartilhar suas experiências e necessidades para melhorar a atuação na rota. “O diálogo e a conversa são a primeira oportunidade para avançar. Só conseguimos derrubar as barreiras unidos. A gente precisa falar a mesma língua, que é a do crescimento, da geração de renda”, comentou o empresário Raimundo Rodrigues, do município de Tutóia (MA).

AGENDA CONTÍNUA

Nesta quinta (12) e sexta-feira (13), a equipe técnica do MTur segue em Barreirinhas para mais uma rodada de reuniões e visitas técnicas. O objetivo é identificar e ver de perto os relatos apontados por gestores e trade. De volta a Brasília, a Pasta vai elaborar um documento e apresentar para a Casa Civil e demais ministérios, a fim de distribuir demandas e gerar ações concretas que auxiliem no desenvolvimento turístico da Rota das Emoções.

Edição: Cecília Melo 

 

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

PESQUISA

Crescimento na receita de hotéis, restaurantes e locadoras de automóveis foi o principal responsável pelo aumento

Por Vanessa Castro 

Espírito Santo foi o estado que mais teve crescimento das atividades turísticas em julho. Na foto, a singular moqueca capixaba. Crédito: Marcelo Moryan/MTur

Pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira (12), aponta que o turismo continua em crescimento no Brasil. Os dados da PMS (Pesquisa Mensal de Serviços) mostram que, em julho de 2019, o índice de volume de atividades turísticas no país cresceu 4,4%, em comparação com o mesmo mês do ano passado. Esse aumento foi impulsionado, principalmente, pela maior receita de hotéis, restaurantes e locadoras de automóveis. Regionalmente, oito dos 12 estados pesquisados acompanharam o crescimento no mesmo período, com destaque para o Espírito Santo, que apresentou variação positiva de 9,6%, seguido do Rio de Janeiro (8,8%), Bahia (5,8%), Minas Gerais (5,6%), São Paulo (5,3%), Pernambuco (4,1%), Ceará (2,1%) e Goiás (0,7%).

Já entre janeiro e julho de 2019, a taxa nacional mostrou crescimento de 3,2%, frente a igual período do ano passado. Oito estados registraram aumento no mesmo período: Ceará (8,5%), São Paulo (7,1%), Pernambuco (3,1%), Goiás (2,3%), Bahia (2,2%), Espírito Santo (1,9%), Minas Gerais (1,7%) e Rio de Janeiro (0,8%). Os índices acompanham um aumento crescente ao longo dos últimos meses. Em junho, as atividades turísticas cresceram 2,6% em relação ao mesmo período de 2018. Em julho, esse crescimento (4,4%) foi ainda maior, se comparado com o mesmo mês do ano passado. 

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, comemorou os números positivos divulgados pelo IBGE e reafirmou a relevância do setor para alavancar a economia brasileira. “Os dados mostram que o nosso trabalho está surtindo efeito. Estamos no caminho certo, levando o país para um desenvolvimento econômico sustentável, sempre com o objetivo de potencializar o turismo e gerar renda e emprego para a população”, comentou o ministro.

Edição: Cecília Melo 

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

INVESTE TURISMO

A Rota “Boa Vista e Monte Roraima” receberá ações para aumentar a qualidade e a competitividade no setor turístico

Por Rafael Brais

20º Seminário Itinerante do Investe Turismo em Boa Vista, Roraima. Crédito: Sebrae/RR

Boa Vista, capital de Roraima, sediou nesta quinta-feira (12) o 20º Seminário Itinerante do Investe Turismo. A iniciativa reuniu atores públicos e privados envolvidos nos projetos de gestão integrada e qualificação da rota “Boa Vista e Monte Roraima”, identificando oportunidades de negócios, políticas públicas e outras ferramentas oferecidas pelo programa para potencializar o desenvolvimento da atividade turística local. O roteiro contemplado terá ações para a capital Boa Vista e Pacaraima.

Representando o Ministério do Turismo, o secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, Aluizer Malab, apresentou as potencialidades do programa e destacou a importância da gestão compartilhada para o setor se desenvolver. “O Brasil tem essa potencialidade e é preciso ter uma estratégia de promoção. A gente precisa ter serviços, entrega, promoção, valorizar nossos patrimônios mundiais. Isso a que se propõe o Investe”, afirmou.

O secretário destacou ainda a importância da valorização do turismo local, integrado com toda a região no entorno das rotas escolhidas pelo programa. “Nós temos essas rotas para investir e dar consistência no turismo visando o crescimento e, especialmente, estimular outras rotas. Uma região sendo tão rica te convida para voltar e conhecer as outras localidades dali”, disse.

O governador de Roraima, Antonio Denarium, citou o trabalho desenvolvido no estado em prol do turismo. “Estamos desenvolvendo uma de parceria com instituições e agências de turismo para atrair mais turistas o ano inteiro”, disse o governador. Durante o evento, Denarium assinou o primeiro decreto que vai estimular o turismo em comunidades indígenas. “Com essa ação, nossa expectativa é movimentar R$ 100 milhões por ano, além da geração de emprego”, afirmou.

O diretor do Departamento de Turismo de Roraima, Bruno Muniz de Brito, ressaltou que o turismo é tratado como prioridade no estado, na perspectiva de implementar um turismo de sustentabilidade, valorizando os aspectos locais. “As pessoas se encantam com Roraima, temos uma Amazônia diversa, assim como seu povo que é formado de brasileiros e estrangeiros de todos os lugares”, explicou. “Quem trabalha com turismo, trabalha com paixão, pois isso mexe com as pessoas, com a cultura de um povo. Viabilizar o turismo em terras indígenas é uma de nossas missões, pois sabemos do potencial e de seus valores”, concluiu.

SOBRE O PROGRAMA – O Investe Turismo selecionou 30 rotas turísticas estratégicas no Brasil, que englobam 158 municípios das 27 unidades da Federação. O investimento inicial será de R$ 200 milhões. As rotas turísticas selecionadas receberão ações organizadas em quatro linhas de trabalho que vão desde o fortalecimento da governança, por meio de uma agenda estratégica entre setor público e privado; melhoria dos serviços e atrativos turísticos, com foco especial nas micro e pequenas empresas; marketing e apoio à comercialização, por meio de campanhas, produção de inteligência mercadológica e participação em eventos estratégicos; até a atração de investimentos e o apoio ao acesso a linhas de crédito e fontes de financiamento.

Edição: Cecília Melo 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

DEMANDA TURÍSTICA

Lazer foi o principal motivo das viagens de visitantes internacionais aos três estados da região em 2018, segundo dados no Ministério do Turismo

Por Rafael Brais

Bondinho Unipraias, em Balneário Camboriú (SC). Crédito: Daniel Vianna/MTur 

A hospitalidade é um dos itens mais bem avaliados pelos turistas internacionais que visitaram a região Sul do Brasil em 2018. Segundo o estudo da Demanda Turística Internacional no Brasil, encomendada pelo Ministério do Turismo à Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), 99,5% dos visitantes estrangeiros do Rio Grande do Sul aprovaram a receptividade e a atenção dos gaúchos. Esse índice também é quase uma unanimidade nos estados de Santa Catarina (99%) e do Paraná (98%).

O estudo também identificou que o lazer é a principal razão da procura por Rio Grande do Sul (59,2%), Paraná (58,7%) e Santa Catarina (90,1%). As opções de turismo variam de acordo com o estado. Em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, 95,1% e 73,7% dos turistas internacionais, respectivamente, declararam “sol e praia” como maior motivação. Já no Paraná, a maioria (75,8%) viajou atrás de “Natureza, ecoturismo ou aventura”. E a gastronomia da região recebeu avaliação positiva de mais de 96% dos consultados.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, frisa a importância das belezas do Sul para a atração de visitantes. “A região é um dos nossos grandes trunfos para atrair turistas de outros países, seja pelas belezas naturais, pela ótima gastronomia ou, como revelou a pesquisa, pela hospitalidade. Esse tipo de avaliação é muito importante, pois conseguimos planejar, capacitar o turismo e fomentar a economia”, ressalta.

Entre os destinos mais procurados, destaque para as cidades de Foz do Iguaçu e Curitiba, no Paraná; Torres e Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e Florianópolis e Bombinhas, em Santa Catarina. A Argentina foi o país que mais enviou visitantes à região, seguida de Paraguai e Uruguai. A maioria se hospedou em hotéis, flats ou pousadas, com um índice superior a 41%, à exceção de Santa Catarina, onde casas alugadas atingiram um índice de 54% das escolhas.

Mais de 96,6% dos turistas estrangeiros que estiveram no Sul manifestaram intenção de retornar, sendo que mais de 63,8% deles já haviam estado no país anteriormente. 

DADOS NACIONAIS

A pesquisa, realizada ao longo de 2018 com 39 mil turistas de outras nacionalidades, revelou que a experiência turística no Brasil superou ou atendeu plenamente a expectativa de 87,7% dos entrevistados, e 95,4% pretendem voltar ao país. No ano passado, o Brasil registrou 6.621.376 chegadas internacionais, um crescimento de 0,5% em relação a 2017 (6.588.770).

O número de visitantes provenientes das quatro nações então beneficiadas com a adoção do visto eletrônico – Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão – cresceu 15,73%. Os canadenses foram os que mais aproveitaram a vantagem, com um salto de 45,3%, seguidos dos australianos (24,7%), norte-americanos (13,3%) e japoneses (5,5%). Desde 17 de junho de 2019, cidadãos desses países estão isentos da exigência do documento.

Edição: André Martins 

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

DEMANDA TURÍSTICA

Gastronomia da região é bem avaliada por mais de 94% dos visitantes internacionais em pesquisa do Ministério do Turismo

Por André Martins

Mais de 90% dos turistas internacionais que visitaram o Sudeste brasileiro aprovaram a gastronomia da região. Crédito: Roberto Castro/MTur 

A gastronomia foi um dos serviços mais bem avaliados por estrangeiros que visitaram o Sudeste no ano passado. É o que aponta o estudo da Demanda Turística Internacional no Brasil, que captou índices de aprovação de 94,4% a 97,3%. Segundo o levantamento, encomendado pelo Ministério do Turismo à Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), Argentina, Estados Unidos e Portugal lideraram a emissão de viajantes à região.

O Sudeste abriga o principal destino nacional de viajantes a lazer, a cidade do Rio de Janeiro, sendo que o município de Armação de Búzios, no litoral norte fluminense, ocupa a quarta posição no mesmo ranking. Já a capital paulista é a líder do país na chegada de turistas a negócios, e Campinas, no interior do estado, figura no quarto lugar entre os mais buscados no Brasil para eventos, feiras e convenções.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, frisa que atrativos do Sudeste desempenham um importante papel na atração de visitantes ao país. “Estamos falando das principais portas de entrada de turistas no Brasil, Rio e São Paulo, além de estados que reúnem belezas únicas, como Espírito Santo e Minas Gerais. E o Sudeste, muitas vezes, é o ponto de partida do viajante que decide conhecer o país”, salienta.

Hotéis, flats e pousadas são os meios de hospedagem mais utilizados por estrangeiros no Rio e São Paulo, enquanto em Minas e Espírito Santo a principal opção é por casas de parentes e amigos. A pesquisa também indica a aprovação da hospitalidade na região, com percentuais de 94,9% a 97,9%. Não por acaso, mais de 93% dos turistas manifestam intenção de retornar ao país, sendo que pelo menos 52,9% já haviam estado no Brasil.

Segundo o estudo, além das capitais fluminense e paulista, alguns dos destinos mais procurados no Sudeste são Macaé e Paraty, no Rio; Ubatuba e Campinas, em São Paulo; Vitória e Vila Velha, no Espírito Santo, e Belo Horizonte, Uberlândia e Ouro Preto, em Minas.

DADOS NACIONAIS

A pesquisa, realizada ao longo de 2018 com 39 mil turistas de outras nacionalidades, revelou que a experiência turística no Brasil superou ou atendeu plenamente a expectativa de 87,7% dos entrevistados, e 95,4% pretendem voltar ao país. No ano passado, o Brasil registrou 6.621.376 chegadas internacionais, um crescimento de 0,5% em relação a 2017 (6.588.770).

O número de visitantes provenientes das quatro nações então beneficiadas com a adoção do visto eletrônico – Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão – cresceu 15,73%. Os canadenses foram os que mais aproveitaram a vantagem, com um salto de 45,3%, seguidos dos australianos (24,7%), norte-americanos (13,3%) e japoneses (5,5%). Desde 17 de junho de 2019, cidadãos desses países estão isentos da exigência do documento.

 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.

AGENDA INTERNACIONAL

O país também conseguiu confirmar a comemoração do Dia Mundial do Turismo no Mercosul em 2020 durante a 23ª Assembleia Geral da OMT

Por Darse Júnior 

Ministro Marcelo Álvaro Antônio na 23ª Assembleia Geral da Organização Mundial do Turismo (OMT). Crédito: Helano Stuckert 

O Brasil registrou duas conquistas históricas na 23ª Assembleia Geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), em São Petersburgo. O país vai assumir uma vaga no Conselho Executivo da principal entidade do setor de viagens no mundo, durante o biênio 2020 e 2021. Também ficou definido que o Dia Mundial do Turismo 2020 será comemorado no Mercosul, provavelmente em Foz do Iguaçu. É a primeira vez que uma candidatura conjunta será a sede da comemoração que existe há 40 anos.

“A celebração do Dia Mundial do Turismo vai ajudar a divulgar os roteiros integrados do Brasil com os países vizinhos nos mercados distantes, como a China e a Rússia, que juntos enviam mais de 200 milhões de turistas para o mundo”, comentou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. Em 2019, a comemoração será feita em Nova Deli, na Índia, e em 2021 será na África, em um país ainda a ser definido.

O ministro afirmou ainda que integrar o conselho executivo da OMT significa estar num grupo que dita tendência e lidera as principais discussões do setor de viagens. “Tenho certeza que o Brasil vai ajudar muito nas discussões e nos desafios que temos para consolidar o turismo como uma plataforma de desenvolvimento sustentável, promoção da paz e entendimento entre os povos”, destacou Zurab Pololikashvili. A Assembleia Geral da OMT ocorre de dois em dois anos, com a participação dos maiores líderes do setor no mundo.

Edição: Cecília Melo 

Fonte oficial: Ministério do Turismo

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Locomotiva Viagens. Lembramos ainda que o Locomotiva Viagens é um site jornalístico, que apenas divulga as promoções de passagens aéreas, ele não vende nenhum produto ou serviço. Você deve comprar na empresa de sua preferência, sempre observando as regras de cada passagem.